Últimas Postagens

Cateterismo Vesical: Masculino e Feminino


Cateterismo Vesical

É a introdução de uma sonda estéril através da uretra até a bexiga, com a finalidade de drenar a urina. Deve-se utilizar técnica asséptica no procedimento a fim de evitar uma infecção urinária no cliente. Tem por objetivo esvaziar a bexiga dos clientes com retenção urinária, controlar o volume urinário, preparar para as cirurgias principalmente abdominais, promover drenagem urinária dos clientes com incontinência urinária e auxiliar no diagnóstico das lesões traumáticas do trato urinário.



Indicações:

- quando o paciente está impossibilitado de urinar

- colher urina asséptica para exames

- preparo pré-parto, pré-operatório e exames pélvicos (quando indicados)

- incontinência urinária

Material

Bandeja contendo:

- pacote de cateterismo estéril com:

cuba rim

cúpula

pinça kocher

5 gazes dobradas

01 seringa de 20 ml para sondagem feminina com água destilada

02 seringas de 20 ml para sondagem masculina (sendo uma com água destilada e outra com xilocaína (a seringa com xilocaína serve para lubrificar a mucosa da uretra ao introduzir Xilocaína gel e também aliviando a dor na sondagem vesical).

- um pacote de luva estéril

- sonda vesical apropriada estéril

- extensão de sonda mais coletor

- frasco com povidine tópico

- lubrificante (xilocaína gel)

Acessório (quando houver necessidade)

- biombo

- esparadrapo

- agulha de aspiro

Técnica

1- explicar ao paciente o que será feito

2- preparar o material

3- preparar o ambiente

- desocupar a mesa de cabeceira

- cercar a cama com biombo

- fazer lavagem externa

Tudo conforme as condições e necessidades do paciente

4- lavar as mãos

5- colocar a bandeja com o material na mesa de cabeceira

6- abrir o pacote de cateterismo junto ao paciente, despejando o produto para anti-sepsia na cúpula (povidine), com técnica asséptica,

7- abrir o pacote da sonda indicada e colocar junto a cuba rim, sem contaminar

8- colocar o lubrificante sobre uma das gazes do pacote, ou dentro da seringa no caso de ser homem (técnica asséptica).

9- posicionar o paciente. A posição ginecológica para o sexo feminino e decúbito dorsal com as pernas juntas, para o sexo masculino

10- calçar as luvas

11- posicionar o material adequadamente e lubrificar a ponta da sonda com a mão enluvada (feminino). No masculino injeta-se a xilocaína dentro do meato uretral com a seringa.

12- fazer a anti-sepsia com a pinça montada da seguinte forma:

para o sexo feminino:



- separa os pequenos lábios com o polegar e o indicador de uma mão e não retirar a mão até introduzir a sonda

- passar uma gaze molhada no anti-séptico entre os grandes e pequenos lábios do lado distal de cima para baixo em um só movimento (clitóris, uretra, vagina)

- pegar outra gaze e fazer o mesmo do lado proximal

- umedecer a última gaze e passar sobre o meato urinário

para o sexo masculino:



- fazer anti-sepsia na glande com a pinça montada com gaze umedecida no anti-séptico, afastando com o polegar e o indicador da mão esquerda o prepúcio que cobre a glande, por último passar uma gaze com anti-séptico no meato urinário.

13- pegar a sonda com a mão direita e introduzir no meato urinário, deixar a outra extremidade já conectada no coletor e verificar a saída da urina. (Por isso chama-se sistema fechado).


Cuidados importantes

Nos casos de retenção urinária de qualquer origem, quando o objetivo for essencialmente a sondagem de alívio, deve-se antes executar medidas visando estimular a miccção espontânea.

- Irrigar os genitais com água aquecida

- Colocar a bolsa de água quente na região suprapúbica

- Sentar a paciente de sexo feminino sobre a comadre, se não houver contra-indicação.

- Colocar o paciente do sexo masculino em pé, se não houver contra-indicação.

Utilizar sempre os sistema de drenagem fechado estéril.

Em pacientes com sonda Folley, observar os seguintes cuidados:

- Higiene íntima duas vezes ao dia;

- Esvaziar a bolsa de drenagem, pelo menos a cada 6 horas;

- Orientar o paciente para não elevar a bolsa de drenagem a cima do nível da bexiga;