Últimas Postagens

Forma de apresentação dos medicamentos


Farmacologia é a ciência que estuda, medicamentos ou substâncias capazes de alterar funções ou estruturas do organismo vivo.

Farmacognosia é a parte da farmacologia que se ocupa em dar origem, características e distribuição das drogas na natureza, isto é, é o estudo da matéria prima em seu estado natural.

Droga é qualquer substância simples ou composta de origem variada, com diferentes fins (terapêuticos ou não) que administradas no organismo vivo, em pequenas quantidades não atue como alimento, mas que produz alterações somáticas ou funcionais.



Medicamento é uma droga ou preparação de drogas que atuando no organismo vivo produz efeitos benéficos. Pode ser definido como produto farmacêutico, tecnicamente obtido ou preparado com a finalidade curativa, profilática, paliativa ou de diagnóstico.

Remédios é o conjunto de ações que produzem no organismo vivo ações benéficas. Remédios são: chás, dietas, fisioterapia, atividade física, medicina alternativa.

Produto farmacêutico é o produto manipulado com uma forma farmacêutica estável, embalado de forma uniforme e com nome comercial.


Fórmula farmacêutica

É a discriminação de qual droga ou drogas é constituído um produto farmacêutico e em que quantidades.


Loção: Medicamento composto por água, álcool, glicerina, sorbitol e o princípio ativo.

Creme: Forma farmacêutica de consistência mole destinada ao uso tópico e difere das pomadas por possuir grande quantidade de água em sua formulação, e por isso apresenta absorção mais rápida. Ideal para lesões úmidas.

Pomadas: Forma farmacêutica de consistência mole e oleosa destinada ao uso tópico. Devido a sua oleosidade, a absorção do princípio ativo pode ser mais lenta, porém de efeito local mais prolongado. Possui poder hidratante e é ideal para lesões secas.



Gel: Forma farmacêutica que possui grande quantidade de água em sua formulação, o que proporciona uma absorção mais rápida se comparar com creme e pomada. O Gel em si não é absorvido pela pele, sendo utilizado quando a pele do indivíduo for oleosa.



Pasta: Forma farmacêutica de consistência pastosa para uso externo.





Emulsão: Forma farmacêutica líquida com base aquosa e oleosa contendo o princípio ativo em uma delas.








Supositório: Forma farmacêutica sólida ou semi–sólida de formato cilíndrico ou ovulado destinado à aplicação retal.







Óvulo: Forma farmacêutica de uso vaginal, cujo os princípios ativos são incorporados à gelatina fundida e moldados em formas específicas.










Colutório: Forma farmacêutica líquida destinada à higiene bucal (anti-sépticos orais). Não devendo ser engolido.











Licor/Elixir: Misturas hidroalcoólicas açucaradas. O termo licor é utilizado quando ligado à frutas.











Tintura: Forma farmacêutica líquida à base de água e álcool. Processo de extração a partir da planta seca.









Alcoolatura: Processo de extração a partir de planta frescas.


Extratos: São alcoolaturas ou tinturas padronizadas utilizadas na concentração do fármaco.











Colírio: Forma farmacêutica líquida e estéril destinada ao uso oftálmico.














Enema: Forma farmacêutica líquida de uso retal. São divididos em medicamentoso e laxativo.

Laxativo/purgativo – utilizado para estimular a eliminação das fezes. O purgativo é o laxativo usado em maior quantidade.

Medicamentoso – utilizado para fazer tratamento de infecções a nível de intestino.











: Forma farmacêutica em que o princípio ativo encontra-se pulverizado, podendo ser destinado ao uso interno ou externo.









Adesivo Tópico: Adesivo de material poroso que libera lentamente o medicamento através da pele.









Xarope: Forma farmacêutica líquida resultante da mistura de água e açúcar, podendo conter também edulcorantes (morango, framboesa).








Suspensão: Forma farmacêutica heterogênea, resultante da mistura de líquidos ou líquidos e sólidos.

Solução: Forma farmacêutica líquida homogênea, resultante da mistura de líquidos ou líquidos sólidos.




Injetáveis: Formas farmacêuticas estéreis para uso parenteral.







Comprimido Simples: Forma farmacêutica sólida resultante da compressão de vários pós (princípio ativo + excipiente). Apenas os comprimidos sulcados poderão ser cortados.

Comprimido Mastigável: Forma farmacêutica absorvida pela mucosa bucal, não reagindo com o suco gástrico.





Comprimido Sublingual: Comprimido de ação rápida.











Comprimido Vaginal: Comprimido revestido por uma película de gelatina glicerinada para uso na vagina.




Comprimido Tamponado: Comprimido laqueado por uma película protetora de hidróxido de alumínio ou hidróxido de magnésio, permitindo a utilização deste medicamento por pessoas que sofram de gastrite ou úlcera.







Comprimido Fervescente: Composto por talco, amido, lactose e bicarbonato de sódio ou carbonato de cálcio + princípio ativo.








Comprimido Revestido: Comprimido que passou por um processo de revestimento com açúcar.






Drágea: Forma farmacêutica sólida cujo o núcleo é um comprimido que passou por um processo de revestimento com açúcar e corante (drageamento).






Cápsulas: Forma farmacêutica constituída de um invólucro de gelatina, que contém em seu interior os excipientes + princípios ativos. Podendo ser:
Moles: contém medicamento oleoso
Duras: Contém medicamentos granulados ou pós.




Oros: Sistema oral de liberação osmótica. É umas cápsulas não absorvíveis, contendo um pequeno orifício que libera gradativamente a substância e que no final é eliminado pelas fezes.


Comentários: O encapsulamento e o drageamento tem por finalidade mascarar o sabor, odor, proteger a mucosa gástrica de substâncias irritantes e, ainda, evitar que o princípio ativo seja destruído pelo suco gástrico.