Faça como Milhares de Outras Pessoas, Cadastre-se e Receba Atualizações Diretamente em seu e-mail!

Exame laboratorial PCR (Proteína C Reativa)



O exame que mensura a dosagem de proteína C reativa (PCR) é feito através da coleta do sangue. A proteína C reativa é produzida no fígado, sendo o principal marcador de fase aguda de processos inflamatórios e necróticos (morte do tecido) que ocorrem no organismo, principalmente processos inflamatórios associados a infecções bacterianas.

A concentração de PCR no sangue é muito baixa nos indivíduos saudáveis, já nas pessoas idosas o valor pode subir ligeiramente.



O valor normal de PCR situa-se até 0.1 mg/dL ou 1mg/L

Pessoas com níveis de PCR persistentemente acima de 0,3 mg/dL (3 mg/L) apresentam maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares, tais como infarto e AVC. Um valor elevado sugere a existência de um processo inflamatório em curso. A PCR, aponta precocemente a existência de uma inflamação/infecção, mas, o exame sozinho é incapaz de dizer a sua origem, ou seja, ela não serve para identificar qual é a doença que está provocando o quadro.

Altas concentrações de PCR indicam a presença de um processo inflamatório na fase aguda, o que pode ser causado por diversas doenças, exemplos:
  • Artrite reumatoide;
  • Apendicite;
  • Infecções bacterianas;
  • Queimaduras;
  • Pancreatite aguda;
  • Doença inflamatória no intestino;
  • Lúpus eritematoso sistêmico;
  • Linfoma;
  • Infarto do miocárdio;
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • Doença inflamatória pélvica;
  • Sepse (infecção generalizada);
  • Pós-operatório de alguma cirurgia (3 primeiros dias);
  • Tuberculose.

Existem condições que também podem aumentar os níveis de PCR mesmo não estando relacionas com processos infecciosos ou inflamatórios, são eles:
  • Uso de anti-inflamatórios não-esteroides (AINE); 
  • Corticoides;
  • Aspirina; 
  • Estatinas; 
  • Anticoncepcionais; 
  • Beta-bloqueadores; 
  • Terapia de reposição hormonal;
  • Uso de dispositivo intrauterino (DIU);
  • Obesidade

Já níveis de PCR baixo significam que não existe um processo inflamatório ou infeccioso agudo no corpo:

- Níveis de PCR abaixo de 0,1 mg/dL significam poucas chances de desenvolver doenças cardiovasculares;
- Níveis de PCR entre 0,1 mg/dL e 0,3 mg/dL significam risco moderado de desenvolver doenças cardiovasculares;
- Níveis de PCR constantemente acima de 0,3 mg/dL significam risco elevado de desenvolver doenças cardiovasculares.




 
Enfermagem a profissão do cuidar