Faça como Milhares de Outras Pessoas, Cadastre-se e Receba Atualizações Diretamente em seu e-mail!

Ressonância Magnética: Para que serve?



A ressonância magnética é um exame de diagnóstico por imagem que consegue criar imagens de alta definição dos órgãos internos através da utilização de campo magnético.

A agitação das moléculas gerada pelo campo é captada pelo aparelho e transferido para um computador que foi preparado com uma série de fórmulas matemáticas e com isso, o resultado dos cálculos é decodificado em imagem, sem prejuízo ao paciente.

A ressonância magnética não utiliza radiação, porém uma vez que o aparelho tem um potente campo magnético é preciso tomar cuidado para não utilizar elementos metálicos durante o exame como: jóias, objetos metálicos, maquiagem e placas utilizadas por ortopedistas para fixação dos ossos ou até mesmo marcapassos mais antigos.

Trata-se de um exame de imagem, não invasivo (isto é, não precisa de intervenção cirúrgica, inserção de cateteres, agulhas, etc), e que em determinados casos precisa ser feito com contraste.

O contraste geralmente é aplicado por uma veia, e serve para destacar determinadas regiões, de modo que elas apareçam melhor no exame, para facilitar o diagnóstico.




O exame é realizado com o paciente deitado, dentro de uma espécie de “tubo” que emitirá as ondas necessárias para captar as informações essenciais do exame.

Estas “ondas” consistem em um campo eletromagnético, que é capaz de produzir imagens de alta definição sobre o órgão (ou estruturas em conjunto) desejado.

O tempo de exame varia muito conforme a estrutura que se quer atingir, durando em média entre 15 e 45 minutos. Pacientes muito agitados, ou claustrofóbicos, deverão avisar o médico antes da realização do exame, para que este possa tomar condutas adequadas.


QUANDO É RECOMENDADO?

Ortopedia: o exame é muito utilizado na ortopedia por fornecer dados precisos sobre ossos, cartilagens e articulações.
Imagem cerebral: a ressonância consegue fornecer dados fantásticos sobre as estruturas do cérebro, podendo ser utilizada em traumas, AVE, e tumores.

Nódulos e tumores em geral: pela característica do tecido tumoral, o exame capta e informa a presença deste em diversos órgãos. Tanto é que a ressonância (juntamente com a biópsia), pode ser utilizada para diagnóstico de tumores e neoplasias.
Avaliação do pescoço: em doenças da tireóide, suspeita de tumores, e até mesmo na apnéia do sono, o exame pode ser solicitado.
Avaliação do tórax: em doenças do pulmão e suas estruturas, a ressonância também poderá ser pedida.

Investigações no abdomen: além dos tumores já comentados anteriormente, uma ressonância magnética do abdômen pode indicar a presença de infecções, lesões, e até mesmo a quantificação de ferro do fígado.
Estas são apenas algumas das situações em que se é recomendada uma ressonância magnética. 

RECOMENDAÇÕES PRÉ E PÓS PROCEDIMENTO

Diferente de outros exames, não existem preocupações antes do exame!
Não é preciso suspender medicações;
Não é preciso jejum;
Não existem restrições alimentares.



Precauções antes do exame: 

Retirada de objetos metálicos: estes, poderão interferir no funcionamento do exame.
Presença de marca-passo: funciona da mesma forma dos objetos metálicos.
Implantes auditivos: também poderão interferir no exame.
Presença de pinos, próteses e órteses, e também tatuagens feitas com tinta metálica.
Depois do exame, o paciente não precisa se preocupar pois não existem efeitos colaterais, e este poderá voltar para casa após a realização e continuar a realizar suas atividades diárias normalmente!

 
Enfermagem a profissão do cuidar