Faça como Milhares de Outras Pessoas, Cadastre-se e Receba Atualizações Diretamente em seu e-mail!

Ovário Policístico


A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é um problema comum que atinge as mulheres em diversas idades, sendo comum o início ainda na adolescência (afeta cerca de 5% a 20% das mulheres em idade fértil).

É um distúrbio que interfere no processo normal de ovulação em virtude de desequilíbrio hormonal que leva à formação de cistos. O aparecimento de cistos durante o processo de ovulação faz parte do funcionamento dos ovários, mas eles desaparecem a cada ciclo menstrual. Nas portadoras da SOP, esses cistos permanecem e modificam a estrutura ovariana, tornando o órgão até três vezes mais largo do que o tamanho normal. A disfunção pode levar à secreção de hormônios masculinos (androgênios) em excesso.



O que causa o aparecimento do Ovário Policístico?

Normalmente os fatores que levam ao desenvolvimento da SOP não são totalmente conhecidos, mas tudo indica que ela tem origem genética, em parte, pois irmãs ou filhas de uma mulher portadora do distúrbio tem 50% de chance de desenvolvê-la. Principalmente em mulheres com histórico familiar, que têm sobrepeso, obesidade ou resistência à insulina, que é uma tendência a ter diabetes. Sua origem está estritamente associada com a produção da insulina em excesso pelo organismo. O aumento da quantidade dessa substância no sangue (a hiperinsulinemia) provocaria o desequilíbrio hormonal.

Sinais e Sintomas

Dificuldade para engravidar, ciclos menstruais irregulares, menores frequências de ovulação podem ser características comuns da síndrome dos ovários policísticos. O distúrbio ainda favorece o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, do diabetes tipo 2 e obesidade. Quando há excesso de hormônios masculinos, os sinais observados são:
- Aparecimento de cravos e espinhas, além do aumento de oleosidade na pele. 
- Crescimento anormal de pelos nas regiões dos seios, queixo e buço;
- Em alguns casos queda de cabelos;
- Aumento do peso;
- Manchas na pele, principalmente nas axilas e pescoço

Os sintomas continuam mesmo depois da menopausa?

Certamente sim. Após a menopausa os hormônios femininos diminuem, a mulher passa a sofrer ainda mais com o enfraquecimento e a queda de cabelo, crescimento anormal de pelos em outras partes do corpo, como rosto e peito. Além disso, o risco de problemas como ataque cardíaco, AVC e diabetes também aumentam depois da menopausa.

E também sobre: Cólicas e Dores Menstruais




Tratamentos

A SOP pode ser controlada por medicamentos, e variam de acordo com o quadro de sintomas de cada paciente. A utilização de anticoncepcionais hormonais como pílulas, anéis vaginais, implantes protegem os ovários contra a formação dos microcistos e diminuem os níveis de hormônios masculinos e de insulina. As mulheres que pretendem engravidar também devem utilizar anticoncepcionais hormonais, em um primeiro momento do tratamento, para regularizar a menstruação. A suspensão do anticoncepcional depois da regularização dos ciclos menstruais aumenta a chance de ovulação e gravidez. Outra forma de intervenção para aumentar as chances de gravidez são os produtos indutores da ovulação. Quando a portadora da SOP apresenta altos níveis de insulina os médicos usam medicamentos específicos para reduzir a produção dessa substância. Na presença de gravidez, tais medicamentos podem ser usados até a 36ª semana de gestação.

Ter ovários policísticos prejudica a gravidez?

Sim, pois esse problema aumenta as chances de complicações durante a gestação, como aborto espontâneo, parto prematuro, pré-eclâmpsia e diabetes gestacional.

Dicas que podem ajudar:

- Em sedentárias e principalmente com excesso de peso, que possuem resistência à insulina, é recomendável uma dieta voltada para a perda de peso saudável que é pobre em açúcar e rica em nutrientes.
- A redução do estresse é fundamental para resolver qualquer problema hormonal. Isso porque o estresse pode ter impactos drásticos sobre o sistema endócrino e, portanto, a produção de hormônios.
- Ter qualidade no sono é crucial para a regeneração celular, produção de hormônios, controle de estresse e até mesmo controle de peso. Na verdade, privação de sono pode ter os mesmos efeitos negativos sobre a saúde e hormônios como a falta de atividade e uma dieta pobre em nutrientes.
- Atividade física é essencial para as mulheres manterem o equilíbrio hormonal.



 
Enfermagem a profissão do cuidar