Pular para o conteúdo principal

Assistência de enfermagem no pré-natal


O acompanhamento ao pré-natal é fundamental para que se tenha uma gravidez segura e saudável, tendo o enfoque na prevenção de futuros eventos patológicos e assistência emocional durante o período gestacional. 

Objetivos:
- Preparo físico e psicológico da gestante; 

Prevenir, identificar e tratar patologias que possam ocorrer durante a gestação; 

Controle obstétrico; 

Educação sanitária da gestante. 


A assistência pré-natal é a que se presta à gestante durante a gravidez. Nessa ocasião é feito preparo psicológico para o parto e orientação da gestante quanto à normas que deve observar.

A assistência pré-natal visa fazer com que a gravidez transcorra normalmente e que o parto ocorra sem acidentes, bem como que sejam evitados padecimentos e mal formação para o feto. Procura-se proteger a vida da mãe e da criança.

A mulher ao suspeitar de gravidez, deve procurar imediatamente o médico para ser feito o diagnóstico.

A gestante é submetida a exame clínico e o obstétrico variáveis na sua periodicidade, de acordo com orientação médica, rotinas e estado da cliente. São feitos exames laboratoriais de urina, parasitologico de fezes, sorológico para Lues, contagem de hemoglobina, hematócrito, fator Rh, tipo sangüíneo e outros que se fizerem necessários.

Leia Também: Gripe H1N1 e os cuidados de Enfermagem



O exame obstétrico se resume em

- Mensuração 

1.1 Altura uterina - do bordo superior da sífise púbica até o fundo uterino.

1.2 Circunferência abdominal - mede-se na altura do umbigo (90-92 cm no final).

- Ausculta do Foco fetal - é feita com esteto de Pinard (120-160 bat/min). 

- Palpação - das partes fetais. 


Controle de peso e edema 

Na 1ª consulta a que é submetida a gestante, é realizado exames clínicos, obstétrico e ginecológico, histórico, exame de urina, sangue e fezes. As consultas são mensais até 7 meses e meio de gravidez; da 30ª semana em diante são quinzenais; no último mês de gravidez são semanais.
Durante a gestação ocorrem várias mudanças e alterações em todo o organismo materno que vão exigir e solicitar da futura mamãe que adote certas medidas e procedimentos.
Para tanto, necessário se faz que a gestante tome conhecimento do seguinte: 

Vestuário: as roupas da gestante devem ser apropriadas e confortáveis, folgadas na cintura. Se necessário deverá usar meia elástica e cintas especiais. Os sapatos de salto alto não são indicados, acentuam a curvatura da coluna. Os sapatos mais recomendados são portanto os de salto baixo e médio. Usar suporte para o seio, que não deve ser apertado. O uso de ligas é contra-indicado. 

Asseio: higiene íntima - deve ser feita com mais freqüência, porque as secreções aumentam na gestação. Usar água e sabonete. Não fazer lavagens vaginais, pois pode haver contaminação. 

Banhos: devem ser diários, sendo os de chuveiro os mais recomendáveis. Os banhos de imersão devem ser evitados quando há corrimento vaginal e não muito indicado por facilitar as quedas. 

Abdômen: massagear a pele com creme ou óleo após o banho para evitar estrias e ressecamento. 

Mamas: limpar os mamilos e as mamas com água e sabão e após secá-los, massageá-los com creme. Mantê-las elevadas, mas não comprimidas. Isso se consegue com uso de soutiens de alças curtas e bojos largos. 

Dentes: usar escova macia e usar vitamina C com prescrição médica, para evitar sangramento gengivais. 

Alimentação: a alimentação é importante para: desenvolvimento do feto, promoção de melhores condições dos tecidos da gestante durante e após o parto; atendimento das necessidades orgânicas da mãe durante a lactação. A gestante precisará aumentar a ingestão de proteínas, vitaminas, cálcio e fósforo, iodo e ferro. Deverá constar das dietas diárias: 1 litro de leite; carne uma vez pelo menos, de boi, galinha ou peixe; ovos, um ou dois alternados no mínimo; verduras cozidas e cruas; frutas, duas diferentes; água mais de três vezes. Reduzir frituras e usar pouco condimento (ideal - seguir recomendações médicas). 

Intestinos: para evitar constipação intestinal, receber alimentação com frutas e verduras. 

Controle de peso: é feito mensalmente com o intuito de suprir deficiências e evitar que o peso excessivo venha a agravar complicações da gravidez e sobrecarregar o aparelho circulatório. Durante a gestação a gestante deve ganhar de 10 a 12Kg. 

Exercício e repouso: evitar fadiga (já existe sobrecarga cardíaca, aumento de peso e o sangue aumenta 40%). A atividade física deve ser moderada, realizar trabalhos domésticos comuns e dar passeios a pé, diariamente. Evitar carregar objetos pesados. Descansar 8 horas de sono noturno e se possível 1 hora após o almoço. Evitar choques emocionais. Deitar e levantar cedo. 

Viagens: evitar guiar carro depois do 7º mês. Evitar viagens muito longas e em estradas em más condições. Viagem de avião não é contra-indicado, mas o cinto de segurança do avião deverá ser colocado sob o abdome. 

Náuseas, vômitos e pirose: comuns nos 3 primeiros meses de gestação. Não ficar com o estômago vazio por mais de 2 ou 3 horas e repousar em posição semi-sentada. 

Imunização: evitar contato com portadores de doenças contagiosas. Fazer vacinação anti-tetânica de acordo com orientação médica e só depois do 1º trimestre de gestação. 

Fumo e álcool: aboli-los. 

Higiene Mental: em grau variado as gestantes sofrem tensão e fazem maior ou menor esforço para se adaptarem à situação. Tem medo por si mesmas e pela criança. Necessitam compreensão e distração, evitando conversas com pessoas que contem casos escabrosos e pessimistas sobre o parto ou gestação. 

Atividade Sexual: devem ser reduzidas no 1º trimestre. Contra indicado nas ameaças de aborto. Reduzidas no último mês. 

Drogas e medicamentos: não tomar medicamento sem indicação do médico, mesmo sendo analgésico comum ou outros quaisquer aos quais esteja acostumada. 

Sintomas de alarme na gestação: tonturas, perturbações visuais, edema acentuado do MMII, mãos e rosto, urina escassa, formigamento, perda de sangue de qualquer tipo e contrações uterinas antes do término da gestação. 

Parto: orientação geral sobre o parto e sintomatologia que indica a ocasião em que deverá procurar a maternidade para dar a luz. 

Bebê: orientação sobre o enxoval do bebê e cuidado com o recém-nascido após alta da maternidade. 


Colocando em prática os conhecimentos básicos adquiridos, a equipe de enfermagem poderá ter a seguinte atuação na assistência pré-natal. 

Valorizar as necessidades da cliente, vendo-a como um todo emocional físico, social e espiritual. 

Entender as alterações psicológicas, e tensão emocional, que ocorrem durante a gestação, para poder atender, orientar e relacionar-se adequadamente com a cliente. 

Encorajar a cliente a dar informações verdadeiras e fiéis sobre ocorrências passadas e presentes. 

Colher material para exame de urina, sangue e outros e orientá-las sobre os mesmos. 

Controlar peso, temperatura, pulso respiração e pressão arterial e anotar os dados obtidos no prontuário. 

Preparar a gestante para exame físico e orientá-la para esvaziar a bexiga, indicando a localização do sanitário. 

Colocar a cliente na mesa, em posição pra exame - decúbito dorsal para exame obstétrico e posição ginecológica para exame ginecológico. Cobri-la com lençol de acordo com orientação. Assistir aos exames atendendo às solicitações da cliente e do examinador. 

Ensinar o uso de meia elástica, quando for o caso. 

Informar sobre outros serviços que o hospital proporciona. 

Aplicar medicamentos e vacinas de acordo com prescrição médica.

Top da Semana

Drenos e os cuidados de Enfermagem

Algumas cirurgias exigem a necessidade da colocação de drenos para facilitar o esvaziamento do ar e líquidos (sangue, secreções) acumulados na cavidade.
Dreno pode ser definido como um objeto de forma variada, produzido em materiais diversos, cuja finalidade é manter a saída de líquido de uma cavidade para o exterior.
As indicações para colocação de controle de drenos são específicas para cada tipo de dreno. 
Podem ser classificados em: 
- Dreno aberto, ex.: penrose; 
- Dreno de sucção fechada; 
- Dreno de reservatório; 
- Cateteres para drenagem de abscesso.



Dreno de Penrose 
É um dreno de borracha, tipo látex, utilizado em cirurgias que implicam em possível acúmulo local de líquidos infectados, ou não, no período pós-operatório. Seu orifício de passagem deve ser amplo e ser posicionado à menor distância da loja a ser drenada, não utilizando o dreno por meio da incisão cirúrgica e, sim, por meio de uma contraincisão. 
Para evitar depósitos de fibrina que possam obstruir seu lúmen, o dreno de p…

A importância de tomar água

Você sabia que a sede é o primeiro sinal de desidratação? Ela, por sua vez, é um estado que afeta muito mais os tecidos e células do que o volume de sangue corrente. O que fazer? Para homens é recomendável (de idade de 19 a 70 anos) o consumo de 3,7 litros de água, já para as mulheres (de idade de 19 a 70 anos) é recomendável 2,7 litros de água. Cerca de 60% do peso do corpo humano é composto por água. Nosso corpo ao longo do dia vai eliminando todo esse líquido através da transpiração, suor, saliva, urina e fezes, por isso o consumo diário de água é tão importante. 
Benefícios do consumo de água:  * Limpeza do organismo * Controle da pressão sanguínea  * Proteção dos olhos * Proteção dos rins  * Firmeza e beleza da pele * Absorção de vitaminas  * Melhora do funcionamento intestinal  * Transporte de nutrientes para as células 
A água pode ser substituída? NÂO, ou não totalmente. Voce não deve deixar de lado a água para optar por um suco ou refrigerante, a água é extremamente importante para que n…

Arrumação de leito hospitalar

A técnica tem como função proporcionar repouso, conforto e segurança ao cliente. O cliente (paciente) é o elemento principal de qualquer instituição de saúde. 
Considera-se paciente todo o individuo submetido a tratamento, controle especiais, exames e observações medicas. O paciente procura o hospital quando atingido pela doença, cria nele angustia, inquietação, que leva a exagerar o poder e conhecimento sobre os profissionais que o socorrem, muitas vezes torna-se difícil o tratamento do doente, originando problemas de relacionamento (paciente pessoal).
Quando uma pessoa esta doente, precisa de ajuda para muitas das tarefas que habitualmente realiza sozinha. Parte do trabalho das pessoas que se dedicam, ao cuidado do paciente em um hospital é manter agradável o local que o cerca. Ficar em quarto limpo e com tudo em ordem ajudará o paciente a sentir-se melhor e tornará sua permanência no hospital mais agradável.
O leito é um fator importante na obtenção de repouso e conforto, sendo impres…

Lúpus tem cura?

O lúpus é uma doença auto-imune e por isso não tem cura, mas pode ser controlado, dessa forma as crises podem demorar anos para aparecer.
O lúpus pode danificar qualquer parte do corpo, desde a pele até aos órgãos através das articulações.
É uma doença que age por brotamento e, em seguida, parece desaparecer antes de voltar novamente.
Pesquisadores dizem que descobriram que, usando uma combinação de duas drogas já existentes, é possível reverter os efeitos do lúpus em ratinhos.

Em um novo estudo publicado na revista Sciense Translational Medicine, pesquisadores da Universidade da Flórida, Gainesville, descobriram que inibindo determinadas vias metabólicas em células do sistema imunológico que podem combater o lúpus em ratinhos. UF investigadores de saúde podem ter encontrado uma maneira de controlar o lúpus mudando a forma como as células do sistema imunológico utilizam energia.
"O resultado mais surpreendente deste estudo foi que a combinação dos dois inibidores metabólicos foram nec…

Insuficiência Venosa Crônica e os cuidados de enfermagem

A insuficiência venosa crônica é definida como uma anormalidade do funcionamento do sistema venoso causada por incompetência valvular, associada ou não à obstrução do fluxo venoso. Pode afetar o sistema venoso superficial, o sistema venoso profundo ou ambos. Além disso, a disfunção venosa pode ser resultado de um distúrbio congênito ou pode ser adquirida.
O resultado dessa disfunção no sistema venoso é a instalação de um estado de hipertensão venosa. Essa sobrecarga venosa ocorre devido à intensificação do fluxo sanguíneo retrógrado que sobrecarrega o músculo da panturrilha a ponto deste não conseguir bombear quantidades maiores de sangue, na tentativa de contrabalançar a insuficiência das válvulas venosas.



As úlceras podem causardor local, edema, podendo apresentar exsudato e odor fétido. A sua localização mais frequente é em torno do maléolo medial e do terço distal da perna.
Etiopatogenia
1 – Próprios da patologia venosa periférica • Obstrução venosa profunda (Síndrome pós-trombólica*) •…