Cuidados Higiênicos

Higiene Oral

A pele sadia e integra é a primeira barreira contra infecção e a lesão dos tecidos subjacentes.

O banho e os cuidados de higiene pessoal, são hábitos importantes em toda as culturas.

Quando um indivíduo está doente, ele muitas vezes depende dos outros para ajuda-lo em sua higiene pessoal já que não pode realizar sozinho. Logicamente isso ameaça o amor próprio. Precisar de alguém para cuidar de sua higiene pessoal é constrangedor e a maioria das pessoas encara o fato como embaraçoso.

Frequentemente eles hesitam em pedir ajuda e sua angustia por ter que pedir soma-se ao sofrimento físico. Toda essa situação pode se reverter se o auxilio antecipar-se as necessidades do paciente e ajuda-lo de forma positiva e completa.

A pessoa doente apresenta uma diminuição da resistência a infecção; consequentemente a existência de bactérias patogênicas em seu ambiente constitui um risco constante a infecção. O fato de ajudar o paciente a se manter limpo, produtos de excreção e secreção, eliminam muitas substancias nas quais essas bactérias se reproduzem.

Além disso as medidas higiênicas ajudam o paciente a sentir-se mais confortável e relaxado.

HIGIENE ORAL

A higiene oral compreende: limpeza dos dentes, gengivas, bochechas, língua e lábios.

Finalidade:
  • conservar a boca livre de resíduos alimentares
  • evitar mau hálito
  • sensação de bem estar
  • prevenir a ausência de paladar
  • prevenir a cárie dentária

PACIENTES QUE PODEM CUIDAR DE SI

Material:

Toalha, pasta, copo com água, cuba rim, escova e lixo.


PACIENTES COM DEPENDÊNCIA PARCIAL

Material:

Acrescido de canudinho

Técnica:
  • colocar o paciente em posição fowler se possível
  • proteger a cama e o paciente com a toalha
  • escovar os dentes
  • dar água com canudinho
  • colocar a cuba sob o queixo e escovar, dar água;
  • escovar a língua, cuidado para não causar náuseas
  • secar a face
  • deixar paciente confortável
  • guardar material

PACIENTES INCONSCIENTES OU EM ESTADO GRAVES

Material:

Toalha, espátula com gaze, solução dentifríca (ex: cepacol), água e solução bucal.

Técnica:
  • toalha sobre o tórax e proteger a cama
  • elevar decúbito se não houver contra indicação
  • molhar a gaze na solução
  • lavar dentes, gengivas, palato, bochechas, língua;
  • lubrificar lábios
  • deixar paciente confortável

CUIDADOS COM DENTADURAS

É da responsabilidade da enfermagem a manutenção das dentaduras zelando para que se extraviem ou se quebrem, durante a permanência do paciente no hospital.
  • Quando o paciente não tem condições de cuida-las:
  • retira-las com auxilio de uma gaze e com todo o cuidado para não machucar as gengivas.
  • Limpa-las com cuidado e guarda-las até que o paciente possa recoloca-las.
  • Guarda-las enrolada com papel toalha identifica-las

Obs: a enfermagem tem responsabilidade legal pela dentadura do paciente.