Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2016

Gripe H1N1 e os cuidados de Enfermagem

O que é Influenza H1N1?
A influenza é uma doença infecciosa aguda classificada em tipos: A, B e C. Pela variação antigênica do vírus Influenza A, surgiu o A/H1N1, com significativo potencial patogênico.
O subtipo do ​​vírus influenza A H1N1 é resultado da combinação de segmentos genéticos do vírus da gripe aviária, do vírus da gripe suína e do vírus humano da gripe. Sua forma de transmissão se dá de uma pessoa para outra pelo contato com secreções respiratórias, partículas de saliva, tosse ou espirro. E, de acordo com o OMS, também é possível a transmissão pelo contato com superfícies contaminadas.​​

Como é transmitida a Gripe H1N1?
Acredita-se que a transmissão do vírus da gripe suína tipo A (H1N1) aconteça da mesma maneira pela qual se transmite a gripe sazonal. Os vírus da influenza se disseminam de pessoa para pessoa especialmente através de tosse ou espirros das pessoas infectadas. Algumas vezes, as pessoas podem se infectar tocando objetos que estão contaminados com os vírus da infl…

Síndrome de Guillain-Barré e os cuidados de Enfermagem

A Síndrome de Guillain-Barré é definida como uma enfermidade de caráter inflamatório e de evolução aguda ou subaguda, que compromete o sistema nervoso periférico mediante desmielinização segmentar, face a uma agressão autoimune, traduzindo-se clinicamente por polirradiculoneuropatia, essencialmente motora, mas pode atingir também os nervos sensitivos, e laboratorialmente, por dissociação albumino-citológica no líquido cefalorraquidiano.
Caracteriza-se por perda de força dos membros inferiores, perda do controle esfincteriano, comprometimento de pares cranianos e diminuição dos reflexos tendinosos profundos. Os sinais que devem chamar a atenção do pediatra geral são aqueles que comprometem ventilação, deglutição e movimentos oculares. 
EVOLUÇÃO CLÍNICA
1ª fase: Dura de 3 a 21 dias em 80% casos. Fraqueza máxima é atingida em 1 semana para 50% dos casos. Em 3% dos casos há uma piora rápida em 3 dias: pior prognóstico.
2ª fase: A partir da cessação da progressão. Dura em média 2 a 4 semanas.
3…