Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

Aplicação de insulina e os cuidados de enfermagem

Hoje, no Brasil, há mais de 13 milhões de pessoas vivendo com diabetes, o que representa 6,9% da população. E esse número está crescendo. Em alguns casos, o diagnóstico demora, favorecendo o aparecimento de complicações. Pode ser que você ou alguém próximo tenha diabetes. Saiba mais e aprenda a conviver bem com a doença, transformando-a em mais um motivo para cuidar da saúde.
Diabetes Mellitus É uma doença caracterizada pela elevação da glicose no sangue (hiperglicemia). Pode ocorrer devido a defeitos na secreção ou na ação do hormônio insulina, que é produzido no pâncreas, pelas chamadas células beta . A função principal da insulina é promover a entrada de glicose para as células do organismo de forma que ela possa ser aproveitada para as diversas atividades celulares. A falta da insulina ou um defeito na sua ação resulta portanto em acúmulo de glicose no sangue, o que chamamos de hiperglicemia.


Hiperglicemia: liberação inadequada de glicose pelo fígado, captação diminuição de glicose p…

Segurança do paciente em 10 ações

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), todos os anos, centenas de milhares de pacientes sofrem danos ou morrem devido à falta de segurança em procedimentos médicos ou hospitalares. Como resultado, esses pacientes ficam com sequelas temporárias ou definitivas. A OMS aponta ainda que a segurança dos pacientes é um princípio fundamental dos cuidados de saúde, pois cada etapa do processo de prestação de cuidados possui certo grau de insegurança inerente. A partir disso, surgem diversos questionamentos sobre medidas que devem ser tomadas a fim de reduzir ao máximo possível os riscos enfrentados por quem precisa de cuidados médicos e hospitalares. A edição 14 da Revista do COREN-SP trouxe uma matéria muito importante a todos profissionais da Enfermagem, e por isso estamos reproduzindo para que profissionais de todos os estados possam se atentar nestas 10 ações para manter a segurança dos pacientes. Pequenas ações podem ser inseridas na rotina do trabalho da enfermagem dentro das unidad…

Assistência de Enfermagem em situações de Hipotermia

A Hipotermia aparece quando a temperatura do corpo baixa a valores inferiores a 35ºC. Esta situação sobrevém quando a temperatura ambiente é muito baixa, principalmente se o frio é seguido por chuva, umidade ou neve, ou por imersão em mares, lagos ou rios. A falta de preparação física, a fadiga, a fome e a desidratação somam o risco de hipotermia. A temperatura central do corpo humano deve manter-se entre 36,5ºC e 37,5ºC. Inferior a esse limite, começam a aparecer esses sintomas, desde o frio intenso, levando ao óbito.
Sinais e Sintomas: A pele da vítima se encontra fria, pálida e seca;A temperatura corporal está baixa – 35ºC ou menos; as terminações nervosas detectam a baixa temperatura, prontamente o organismo começa a realizar a vaso constrição (diminuição do calibre) dos vasos sanguíneos, principalmente da pele, com o objetivo de diminuir a perda do calor e estabilizar a temperatura interna. Devido a este fator a pele fica fria.Diminuição da lucidez e alterações do comportamento;O p…