Colostomia, Iliostomia, Urostomia e os cuidados de Enfermagem

A ostomia é um procedimento abdominal, realizada através de uma intervenção cirúrgica, para a saída das fezes ou urina. O estoma pode ser feito de urgência ou planejado. 

Tipos de ostomias: respiratórios (traqueostomia), gástricos (gastrostomia), intestinais (colostomia e ileostomia) e urinário (urostomia).  O estoma não pode ser controlado voluntariamente e, por esta razão, deve ser usado uma bolsa coletora.

As ostomias mais comuns são:















Colostomias:  Procedimento cirúrgico que consiste em seccionar uma extremidade do intestino grosso e expô-lo através de uma abertura na parede abdominal anterior, pela qual será eliminado o material fecal. É utilizada em diferentes doenças que afetam o trânsito intestinal normal, podendo ser transitória (quando em uma segunda cirurgia o trânsito intestinal é restabelecido) ou definitiva.

Ileostomia: A ileostomia é um tipo de estoma intestinal que comunica o intestino delgado (íleo) com o exterior. Elimina geralmente fezes líquidas e funciona várias vezes ao dia. Normalmente localiza-se no quadrante inferior direito do abdome.

Urostomia: A urostomia é um ostoma urinário que comunica o aparelho urinário com o exterior. Elimina urina em forma de gotas e continuamente. 



 Procedimento:
Geralmente esse ânus artificial é feito no nível do cólon transverso ou do sigmoide, mas, conforme o caso, pode ser feito em outro ponto do intestino. Quanto mais alto for, pior será a digestão e a absorção dos alimentos e da água. Mais frequentemente são utilizadas a porção proximal do cólon transverso e a porção livre do sigmoide, mas o segmento intestinal a ser exteriorizado depende do local comprometido do intestino, do tipo de afecção, das condições clínicas do doente e da preferência do cirurgião. Nos primeiros dias após a cirurgia, o estoma pode ficar inchado, mas isso logo regride. Então ele assume uma coloração rósea viva, semelhante à mucosa da boca e, como não tem terminação nervosa, é indolor.




Cuidados a serem tomados com os tipos de Ostomias:

Terminal: possui somente um estoma realizado em caráter definitivo.

Em alça: realizado em íleo ascendente, transverso ou descendente.

Em dupla boca que pode ser:

Próximas: Quando realizados em uma única colostomia (as duas bocas);

Afastadas: Quando duas bocas são realizadas em alça terminal em nível de flanco esquerdo.















Cuidados e Limpeza das Ostomias

Material Necessário:

Soro fisiológico a 0,9% 250 ml;
01 pacote Gaze estéril;
01 bolsa para colostomia (se necessário troca);
Após avaliação, se necessário, lavar com água e sabão.

Procedimento:
  • Limpar a região da colostomia com soro fisiológico a 0,9%, em movimentos circulares;
  • Secar a área ao redor com gaze estéril;
  • Marcar na bolsa o círculo com um guia de corte, de acordo com o diâmetro da fístula, do dreno ou da ostomia;
  • Recortar o orifício marcado (placa);
  • Observar para que o orifício não fique apertado demais garrotando a ostomia, ou grande demais facilitando o contato da secreção direta com a pele lesando-a;
  • Retirar o adesivo;
  • Retirar o protetor que recobre a face superior da placa;
  • Aplicar a placa com o aro sobre a região;
  • Adaptar a bolsa plástica à parte inferior do aro na placa, em posição cefalocaudal;
  • Exercer uma leve pressão à roda, a partir da parte inferior da bolsa plástica até que esteja segura, solicitando ao paciente que enrijeça a região;
  • Puxar suavemente a bolsa para baixo, para confirmar se ela se encontra devidamente encaixada.
Cuidados diários com Colostomia:
  • Esvaziar a bolsa (no mínimo uma vez por plantão e sempre que necessário), soltando apenas o clamp que a fecha na parte inferior;
  • Lavá-la com soro fisiológico a cada vez que se desprezar o conteúdo no vaso sanitário;
  • O clamp poderá ser reutilizado nas trocas do mesmo paciente;
  • Registrar no prontuário: característica do débito de colostomia, volume, odor, cor, etc...

Lavagem intestinal pela colostomia

A finalidade da lavagem intestinal pela colostomia é avaliar a distensão abdominal, flatulência, remover fezes acumuladas, preparar clientes para cirurgias e exames do trato intestinal.

Procedimento:
  • Lubrificar a sonda;
  • Retirar a bolsa de colostomia e desprezá-la;
  • Proceder à limpeza ao redor da colostomia com gaze e soro fisiológico a 0,9%;
  • Introduzir cerca de 15 a 20 cm da sonda no estoma a ser irrigado;
  • Deixar a solução correr vagarosamente;
  • Fechar a sonda quando terminar a solução evitando a entrada de ar;
  • Retirá-la, clampeando-a e puxando-a;
  • Deixar fluir o material fecal de 15 a 20 minutos;
  • Após o efeito desejado proceder à limpeza ao redor da colostomia e secar a área com gaze;
  • Fixar nova bolsa de colostomia com placa protetora;