Cuidados domiciliares! Você ainda passará por isso!


Frente ao atual quadro de políticas de saúde, questões demográficas e sociais encontradas no Brasil, pode-se dizer que alguns fatores contribuem para o crescimento da atenção à saúde prestada em domicílio, dentre eles o aumento da População Idosa.

Segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS – a população idosa é definida como aquela que possui no mínimo 60 anos de idade, limite de idade válido para os países em desenvolvimento, no caso dos países desenvolvidos admite-se o limite de idade de 65 anos.
Conforme o Relatório Mundial de Saúde e Envelhecimento, o número de pessoas com mais de 60 anos no país deverá crescer muito mais rápido do que a média internacional. Enquanto a quantidade de idosos vai duplicar no mundo até o ano de 2050, ela quase triplicará no Brasil



Por aqui, a porcentagem atual, de 12,5% de idosos, deve alcançar os 30% até a metade do século. Ou seja, logo logo seremos considerados uma nação envelhecida — conforme a OMS, essa classificação é dada aos países com mais de 14% da população constituída de idosos, como são, atualmente, França, Inglaterra e Canadá, por exemplo.



IDOSO NO DOMICÍLIO


A política nacional do idoso preconiza a permanência do idoso no âmbito familiar. Porém manter o idoso fragilizado sob cuidados familiares requer orientações, supervisão e suporte por equipe de saúde treinada.

Os cuidados domiciliares se tornam viáveis apenas quando a família está devidamente capacitada para cuidados com paciente e está amparada por uma equipe de saúde que assuma a responsabilidade terapêutica sobre esta unidade de tratamento.

Concomitante a isso, estudos apresentados pelo Ministério da Saúde apontam que no Brasil mais de 85% dos idosos apresentam uma enfermidade crônica e cerca de 15% dos idosos apresentam pelo menos 5 enfermidades crônicas, resultando na procura constante ao atendimento à saúde.

Diante disso, a população idosa é considerada uma das maiores demandas em atendimento em Home Care, tanto quando se trata de tratamento de enfermidades como em sua reabilitação.

O aumento das doenças crônicas na população acarreta uma demanda de pacientes com necessidades de tratamento constante. O Home Care, neste sentido, evita a internação deste paciente, já que os cuidados a serem realizados na maioria das patologias consideradas como crônicas podem ser desenvolvidos no domicílio.
Caso precisem adquirir, ou saibam pessoas que precisem adquirir equipamentos de última geração que só são encontrados em grandes hospitais para atender aos pacientes no domicilio, é só entrar em contato com a Empresa BiancoAzure – que realizam entrega em todo BRASIL. 

Com a conscientização, tanto de familiares como os próprios pacientes compreendem esta forma de gerenciar o cuidado em casa como uma maneira mais humanizada.

ATENDIMENTO AO IDOSO

A maioria dos pacientes portadores de doenças crônico-degenerativas causam comprometimento da funcionalidade com perda de independência e autonomia, são elas:

1. Sd. Demenciais avançadas (Doença de Alzheimer, Vascular, etc)
2. Sequelas de AVE (Acidente Vascular Encefálico)
3. Câncer em fase avançada
4. DPOC O2 dependente
5. Insuficiência cardíaca

VOCÊ QUE ESTÁ LENDO ESTA MATÉRIA: Quando ficar IDOSO(a), COMO GOSTARIA DE SER CUIDADA(o)? FICAR EM CASA SOB OS CUIDADOS DA FAMÍLIA? DOS FILHOS? SER ABANDONADO(A) EM UM ASILO?

HÁ ALGUÉM EM SUA FAMÍLIA HOJE, QUE NÃO ESTÁ SENDO “CUIDADO” COMO VOCÊ GOSTARIA QUE FIZESSEM COM VOCÊ?

Esta é apenas uma reflexão!


Postagem Patrocinada: