<data:blog.pageTitle/> <data:blog.pageName/> | Enfermagem a Profissão do Cuidar

Cuidados de Enfermagem ao recém-nascido no parto vaginal e cesariana

A cesariana , também conhecida como cesárea, é o parto realizado através de cirurgia. A cesárea ainda é a via mais comum de parto no Brasi...

A cesariana, também conhecida como cesárea, é o parto realizado através de cirurgia. A cesárea ainda é a via mais comum de parto no Brasil, apesar do parto normal (parto vaginal) ser considerado pela organização mundial de saúde (OMS) e por diversas entidades médicas a melhor forma do bebê nascer. Segundo recomendações da OMS, apenas cerca de 15% dos partos apresentam indicação para a cesariana, devendo os 85% restantes serem efetuados pela via vaginal.

O nascimento é um processo fisiológico, no qual o recém-nascido necessita de algumas horas para que ocorra sua adaptação extrauterina. A estabilização do organismo do bebê está diretamente relacionada com o padrão respiratório e a manutenção da temperatura corporal.

Para o RN a termo (idade gestacional entre 37-41 semanas) a respiração espontânea presente, o tônus muscular em flexão e a presença de batimentos cardíacos dentro do padrão de normalidade, independente do aspecto do líquido amniótico, são características que conotam boa vitalidade. Por isso, é recomendado que ele permanecesse junto de sua mãe, ininterruptamente, depois do nascimento. O clampeamento e a secção do cordão umbilical devem ser realizados somente depois de cessadas as pulsações. Deve ser estimulado o contato pele a pele do RN com sua mãe, promovendo a amamentação na primeira hora pós-parto.


O médico ou o profissional de enfermagem capacitado em reanimação neonatal em sala de parto é aquele que, de acordo com a Portaria nº 371, de 07 de maio de 2014, do Ministério da Saúde realizou, "treinamento teórico-prático, conforme orientação publicada por expediente específico, pela Coordenação Geral de Saúde da Criança e Aleitamento Materno".

O profissional de enfermagem atua na promoção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde, com autonomia e em consonância com os preceitos éticos e legais. Segundo as evidências científicas e a Sociedade Brasileira de Pediatria, um em cada dez recém-nascidos necessitam de ventilação com pressão positiva para iniciar e/ou manter movimentos respiratórios efetivos.

O atendimento ao recém-nascido consiste na assistência por profissional capacitado, médico (preferencialmente pediatra ou neonatologista) ou profissional de enfermagem (preferencialmente enfermeiro obstetra ou neonatal), desde o período imediatamente anterior ao parto, até que o RN seja encaminhado ao Alojamento Conjunto com sua mãe, ou à Unidade Neonatal, ou ainda, no caso de nascimento em quarto de pré-parto, parto e puerpério (PPP) seja mantido junto à sua mãe, sob supervisão da própria equipe profissional responsável pelo PPP (Parecer Técnico nº 04/2016 Coren - PR).

Cabe ao Enfermeiro, preferencialmente Obstétrico, ser o responsável pela recepção do RN na sala de parto e na sala de cesárea, desde que capacitado, e aos Técnicos e Auxiliares de Enfermagem cabem as atividades de apoio para contribuir com a qualidade e segurança do atendimento. Ao Auxiliar de Enfermagem especificamente, cabem as ações relacionadas ao conforto e higiene.

Para que a assistência de enfermagem na sala de parto seja prestada da melhor maneira possível e com qualidade, o enfermeiro deve estar atento a alguns conceitos relacionados ao RN.

CLASSIFICAÇÃO QUANTO À IDADE GESTACIONAL

Pré-termos: idade gestacional inferior a 37semanas.
- Prematuridade extrema: menor que 28 semanas de gestação. Os bebês encontram-se no limite de viabilidade e necessitam de cuidados sofisticados e intensivos.
- Prematuridade grave: 28 a 30 semanas de gestação. Apresentam algumas vantagens fisiológicas, entretanto exigem a mesma qualidade na assistência.
- Prematuridade moderada: 31 a 33 semanas de gestação.
- Prematuridade quase-termo: 34 a 36 semanas.

A termo: idade gestacional entre 37 e 41 semanas e 6 dias.
Pós-termo: idade gestacional igual ou maior que 42 semanas.

CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO PESO E IDADE GESTACIONAL
Quando associamos o peso à idade gestacional, o RN é classificado segundo o seu crescimento intra-uterino em:
- RN grande para a idade gestacional (GIG): peso acima do percentil 90.
- RN adequado para a idade gestacional (AIG): peso entre o percentil 10 e 90.
- RN Pequeno para a Idade Gestacional (PIG): peso abaixo do percentil 10.



CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO PESO

Recém-Nascido de Baixo Peso

É considerado recém-nascido de baixo peso, todo aquele que nasce com peso inferior a 2.500g. Neste critério estão incluídos tanto os prematuros quanto os RN a termo com crescimento intrauterino restrito.

AVALIAÇÃO DO APGAR
O índice de Apgar, largamente utilizado para mensurar a vitalidade do recém-nascido, varia de 0 a 10 e avalia cinco sintomas objetivos:

Frequência cardíaca
 Ausente: 0.
 < 100/min: 1.
 > 100/min: 2.

Respiração
Ausente: 0.
Fraca/irregular: 1.
Forte/choro: 2.

Irritabilidade reflexa
Ausente: 0.
Algum movimento: 1.
Espirros/choro: 2.

Tônus muscular
Flácido: 0.
Flexão de pernas e braços: 1.
Movimento ativo/boa flexão: 2.

Cor
Cianótico/pálido: 0.
Cianose de extremidades: 1.
Rosado: 2.

A importância do índice de Apgar como indicador de risco para a morbimortalidade neonatal tem sido ratificada em várias pesquisas recentes.



ASSISTÊNCIA AO RN COM BOA VITALIDADE

  • Proceder ao clampeamento do cordão umbilical após cessadas suas pulsações (aproximadamente 1 a 3 minutos), exceto nos casos de mães isoimunizadas ou HIV /HTLV positivas. Nesses casos o clampeamento deve ser imediato.
  • Manter o RN sobre o abdome e/ou tórax materno, usando o corpo da mãe como fonte de calor, garantindo que o posicionamento da criança permita movimentos respiratórios efetivos. O contato pele a pele imediatamente após o nascimento, em temperatura ambiente de 26°C, reduz o risco de hipotermia em RNs a termo com respiração espontânea e que não necessitam de ventilação, desde que cobertos com campos pré–aquecidos.
  • Identificar o RN com pulseira contendo o nome da mãe, número de prontuário, data de nascimento, sexo e hora.
  • Realizar o aleitamento precoce para promoção do contato mãe-bebê imediato após o parto, evitando intervenções desnecessárias que interferem nessa interação nas primeiras horas de vida. Deve ser estimulado o contato pele a pele e o aleitamento materno na primeira hora de vida, exceto em casos de mães HIV ou HTLV positivos.
  • Coletar o sangue do cordão umbilical para exames laboratoriais.
  • Realizar a laqueadura do cordão umbilical, fixar o clamp à distância de 2 a 3cm do anel umbilical, envolvendo o coto com gaze embebida em álcool etílico 70% ou clorexidina alcoólica 0,5%. Em RN de extremo baixo peso utiliza-se soro fisiológico para possibilidade de cateterização umbilical.
  • Aspirar boca e narinas, caso seja necessário.
  • Realizar exame físico simplificado.
  • Realizar o “Credé” para prevenção da oftalmia gonocócica. A profilaxia deve ser realizada na primeira hora após o nascimento, tanto no parto vaginal quanto cesáreo, uso do PVPI 2,5% colírio.
  • Administrar vitamina K para prevenção do sangramento, 1mg de vitamina K por via intramuscular ao nascimento.
  • Administração da vacina contra Hepatite B. A administração desta faz parte do calendário vacinal mínimo obrigatório e inicia o esquema de imunização do indivíduo contra a Hepatite B. Tem como objetivo proteger o recém-nascido contra o vírus da Hepatite B.
  • Realizar antropometria, incluindo peso, comprimento e o perímetro cefálico.
ATENDIMENTO AO RECÉM-NASCIDO PREMATURO MENOR QUE 34 SEMANAS NA SALA DE
PARTO

  • FC <100bpm e/ou respiração espontânea ausente ou irregular, iniciar a ventilação com pressão positiva (VPP).
  • Manter a temperatura corporal entre 36,5 e 37,0ºC, mantendo temperatura ambiente de 26ºC.
  • Monitorizar a oxigenação, através da saturação (Sat) de O2.
  • Manter a permeabilidade das vias aéreas, aspirar boca e nariz, caso seja necessário.
  • FC >100 bpm, com respiração rítmica e regular, sem desconforto respiratório, e Sat O2 >70%, cuidados de rotina da sala de parto.
  • FC >100 bpm, com respiração espontânea rítmica e regular, mas apresenta desconforto respiratório ou Sat O2 <70%, está indicada a aplicação da pressão positiva contínua de vias aéreas (CPAP).

Fontes consultadas:
- COREN PR. Recepção e cuidados com o recém-nascido realizados pelo Enfermeiro no parto vaginal e parto cesárea. Disponível em: http://www.corenpr.gov.br/portal/images/pareceres/PARTEC_16-004-Recepcao_e_cuidados_com_o_recem-nascido_realizados_pelo_Enfermeiro_no_parto_vaginal_e_parto_cesarea.pdf.

APGAR V. A proposal for a new method of evaluation of the newborn infant. Curr Res Anesth Analg 1953; 32:260-7. - BORNIA, R. G.; COSTA JUNIOR, I. B. da; AMIM JUNIOR, J.Parto Pretermo. In: BORNIA, R. G.; COSTA JUNIOR, I. B. da; AMIM JUNIOR, J. (Org.). Protocolos assistenciais: Maternidade Escola: Universidade Federal do Rio de Janeiro : anestesiologia, neonatologia, obstetrícia. Rio de Janeiro: POD, 2013. cap.64. p.275-280


BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diretrizes para a organização da atenção integral e humanizada ao recém nascido no Sistema Único de Saúde. Portaria n° 371 de 7 maio de 2014. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=50&data=08/05/2014.
Nome

Auditoria,8,Centro Cirúrgico,22,Dicas de Saúde,13,Doenças,35,Medicamentos,26,Publieditorial,5,Relacionados à Enfermagem,113,Relacionados à Saúde,121,Técnicas de Enfermagem,37,
ltr
item
Enfermagem: Cuidados de Enfermagem ao recém-nascido no parto vaginal e cesariana
Cuidados de Enfermagem ao recém-nascido no parto vaginal e cesariana
https://1.bp.blogspot.com/-gzAyX4LMNFg/WB88FgYYHAI/AAAAAAAADSA/OIDnED7W63UB2qYoUhJA2tI19mq_nWOEwCLcB/s320/clampeamento-umbilical.jpg
https://1.bp.blogspot.com/-gzAyX4LMNFg/WB88FgYYHAI/AAAAAAAADSA/OIDnED7W63UB2qYoUhJA2tI19mq_nWOEwCLcB/s72-c/clampeamento-umbilical.jpg
Enfermagem
https://www.enfermagemnovidade.com.br/2016/11/cuidados-de-enfermagem-ao-recem-nascido.html
https://www.enfermagemnovidade.com.br/
https://www.enfermagemnovidade.com.br/
https://www.enfermagemnovidade.com.br/2016/11/cuidados-de-enfermagem-ao-recem-nascido.html
true
7506902372674157562
UTF-8
Carregar todas as postagens Nenhum post encontrado VER TUDO Continuar lendo Responder Cancelar resposta Deletar Por Início PÁGINAS POSTAGENS VER TUDO RECOMENDADO PARA VOCÊ CATEGORIA ARQUIVO BUSCA TODAS AS POSTAGENS Nenhuma postagem encontrada Página Inicial Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Oot Nov Dez Aagora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir CONTEÚDO PREMIUM BLOQUEADO PASSO 1: Compartilhe nas redes sociais PASSO 2: Click no link da sua rede social Copiar todo o código Selecionar todo o código Copiado para área de transferência Não pode copiar códigos / textos, pressione [CTRL]+[C] (ou CMD+C no Mac) para copiar