Estudos afirmam, Aspirina reduz risco de Câncer e Metástase

A aspirina parece não somente reduzir o risco de desenvolver muitos tipos diferentes de câncer, mas também impede a doença de se espalhar pelo corpo.

Próstata:

Estudo feito por pesquisadores do UT Southwestern Medical Center (EUA), revela que homens que vêm recebendo tratamento contra câncer de próstata, por cirurgia ou radiação podem obter benefícios ao tomar aspirina regularmente.
Estudos pré-clínicos mostraram que a aspirina e outros medicamentos anticoagulantes podem inibir o desenvolvimento do câncer e a metástase. Participaram desta pesquisa aproximadamente 6 mil homens portadores da doença (Câncer de Próstata), sendo que 37% receberam anticoagulantes. Os profissionais envolvidos no projeto concluíram que o risco de morte por câncer de próstata, em 10 anos, se mostrou mais baixo entre os que usaram a medicação quando comparados aos que não tomaram, em uma proporção de 3% a 8%, respectivamente. Este é o segundo tipo de câncer que mais mata homens nos Estados Unidos.

E preciso cautela na sua administração, pois essas drogas também podem causar efeitos colaterais. Ainda faltam muitos estudos para se chegar a uma conclusão definitiva.


Estomago e Intestino:

Segundo estudos recém-publicados pela revista cientifica The Lancet, o consumo de uma dose baixa (75 a 300 mg) de aspirina parecia reduzir o número total de cânceres em cerca de um quarto em um período de três anos - houve nove casos de câncer a cada mil pacientes ao ano no grupo que consumia aspirina, comparado com 12 por mil entre os que consumiam placebo.

A droga também reduziu o risco de morte por câncer em 15% num período de cinco anos (e em menos tempo se a dose fosse maior que 300 mg). Se os pacientes consumiam aspirina por mais tempo, as mortes relacionadas a câncer caíam ainda mais - 37% após cinco anos. Doses baixas de aspirina também pareciam reduzir a probabilidade de o câncer, principalmente no intestino, se espalhar para outras partes do corpo (metástase), em até 50% em alguns casos.

Apesar dos resultados animadores, é preciso lembrar que muitas vezes o uso da aspirina pode trazer efeitos colaterais como sangramentos e úlceras estomacais.

FONTE e ASSUNTOS RELACIONADOS: