Últimas Postagens

Medicação x Gestação


E quando bate aquela dúvida? 

Durante a gestação, com frequência fármacos são necessários para o tratamento de determinadas doenças. Em geral, quando o potencial benefício supera os riscos conhecidos, as drogas podem ser consideradas para o tratamento de doenças durante a gestação.

Há tempos atrás, poderia se considerar ou acreditar que a placenta funcionava como barreira protetora, que protegia o feto de qualquer agressão farmacológica. Atualmente, após muitas pesquisas, chegou - se a conclusão de que, isso não é uma verdade, muitos medicamentos acabam atravessando a barreira placentária e atingindo o feto.

Como podemos observar na esquematização abaixo:

Estudos mostram que, em relação a uma classificação dos medicamentos pelos riscos que podem trazer ao feto, cerca de 40,0% dos medicamentos seu uso pode ser questionado, pois coloca em risco a formação das futuras crianças.  A falta de acompanhamento por um profissional da área da saúde e um importante fator de risco a propensão do uso de medicamentos na gestação.

O efeito da droga no feto é amplamente determinado por: 
  • Idade fetal à época da exposição
  • Potencial da droga 
  • Dosagem desta. 

A automedicação e a informação inadequada são fatores indicativos de uma gestação  sem acompanhamento , portanto:

1 - Na gravidez nunca tome nenhum remédio por conta própria.
2 - Quando souber que esta grávida, leve ao medico responsável pelo seu pré-natal todos os nomes de remédio que você usa.
3 - Se tem alguma doença e esta em tratamento, leve o telefone do medico especialista para o responsável ao pré-natal.
4 - Caso o medicamento em uso que provoque efeito colateral, informe imediatamente seu medico para que avalie a necessidade de troca.
5 - Nunca utilize receita antiga mesmo que os sintomas sejam parecidos com o que você teve no passado.

Vale ressalvar a importância de programas por profissionais da saúde para levar orientações a gestante a tempo de evitar sequelas ao feto juntamente com o pré-natal iniciado no primeiro trimestre de gestação reduzindo significativamente qualquer dano ao futuro bebe. 


Palavras-chave: Gestação, Medicamentos, Cuidados de Enfermagem. 

Contribuiu com este Artigo:



Ana Estela
Enfermeira formada pela universidade Paulista desde 2015 , mas já atua na área da saúde desde 2002 .Trabalhou em Hospitais de primeira linha , com os atuais selos de qualidade que norteiam o atendimento garantindo qualidade e segurança.Hoje trabalhando em pronto socorro geral , cursando pós graduação em gestão de saúde.





Referências Bibliográficas:

Claudia GSOC, Paumgartten FJR, Silver LD. O uso de medicamentos na gravidez Ciência & Saúde Coletiva, 2002, 9(4): 987-996.
 Avila, WS; Grinberg M. Anticoagulação, gravidez e cardiopatia. Uma tríade, três domínios e cinco momentos, Arquivos Brasileiros de Cardiologia, 2005, São Paulo, 84(1), disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/abc/v84n1/23005.pdf> Acesso em: julho de 2014.
http://www.brasil.gov.br/editoria/saude/2014/07/orientacao-medica-e-essencial-para-uso-de-medicamentos-na-gravidez.