Faça como Milhares de Outras Pessoas, Cadastre-se e Receba Atualizações Diretamente em seu e-mail!

Mamografia



MAMOGRAFIA CONVENCIONAL

A mamografia é um tipo específico de radiografia das mamas capaz de revelar a existência de sinais precoces do câncer de mama, antes mesmo que as lesões sejam palpáveis. O exame também pode ajudar a verificar a necessidade de tratamentos intensivos para os tumores e na conservação da mama, caso seja necessária uma cirurgia.
O exame de mamografia é realizado com um mamógrafo (aparelho de raio X), onde a mama é comprimida de forma a oferecer imagens de alta qualidade para um melhor diagnóstico. A compressão das mamas é necessária para que o exame seja efetivo, e o eventual  desconforto que pode gerar é totalmente suportável.




MAMOGRAFIA DIGITAL

A Mamografia Digital é muito conhecida pelos pacientes como a mamografia de alta resolução, e trata-se de um procedimento muito semelhante à mamografia tradicional, porém guarda todas as imagens geradas no computador.
Esse procedimento, na prática, faz com que todos os laudos dos pacientes estejam mais seguros, evitando assim repetições, uma vez que a equipe médica poderá consultar os exames com mais facilidade.



Ambos utilizam o raio-X para a produção da imagem da mama. A diferença está na forma como ocorre a captação da imagem mamográfica.

A mamografia convencional utiliza com um filme que após a exposição da mama ao raio-X deve ser processado. A imagem da mama é armazenada no próprio filme e caso haja algum problema técnico com o filme, este terá que ser refeito. Já a mamografia digital utiliza um detector que transforma o raio-X em sinal elétrico e transmite para um computador. A mamografia digital oferece vantagens em relação à convencional. A imagem mamográfica pode ser armazenada e recuperada eletronicamente. Permite ao radiologista ajustar as imagens, no próprio monitor da estação de trabalho, realçando ou ampliando alguma área, para melhor analisá-la. Existem, ainda, softwares que auxiliam na detecção de lesões. Com todas essas ferramentas, a mamografia digital pode requerer menor repetição de imagens em relação à analógica, reduzindo assim a exposição à radiação.

Detecção precoce do câncer de mama pela mamografia

Segundo dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), o câncer de mama é o segundo mais recorrente e o que mais causa a morte de mulheres no país. A detecção precoce é a chave para o tratamento bem-sucedido e a mamografia é a melhor forma de descobrir o câncer de mama antes que seja detectável pelo exame clínico.

A idade para começar a fazer a mamografia
  • Entre 35 e 40 anos as mulheres devem realizar o primeiro exame, que servirá de base para avaliar as condições da mama em comparação à exames futuros;
  • Dos 40 aos 50 anos a frequência da mamografia deve ser determinada pelo médico, de acordo com as condições da mama da paciente;
  • Após os 50 anos é recomendado que a paciente realize o exame anualmente.

Quando a mamografia não é recomendada
  • Caso a paciente estiver amamentando ou grávida;
  • Caso a paciente tenha realizado o exame que teve resultado normal em um prazo menor que 12 meses
  • Caso a paciente tenha menos que 35 anos e não fizer parte do grupo de risco para câncer de mama.

Só quem tem câncer na família precisa fazer mamografia todos os anos?
Não. A mamografia pode ser realizada todos os anos por mulheres com mais de 40 anos de idade. Porém, se não existirem fatores de risco ou alterações nos resultados anteriores, o exame pode ser feito apenas de 2 em 2 anos. Já se for identificada alguma alteração, o médico poderá aconselhar uma nova mamografia em 6 meses.



Seja Colunista de Nosso Blog ]

 
Enfermagem a profissão do cuidar