Últimas Postagens

Planejamento Familiar

Tem por objetivo a difusão da doutrina da paternidade consciente e responsável e o oferecimento da instrução e de métodos anticoncepcionais seguros aos casais para que eles voluntariamente, planejem a prole dentro de suas possibilidades econômicas, sociais e psicológicas. 

As consequências imediatas são:

- A diminuição do aborto provocado; 

- A redução da mortalidade materno infantil; 

A melhoria do nível de saúde da família e da comunidade; 

A redução gradual da natalidade; 

A prevenção do câncer ginecológico e o bem estar familiar; 


A preocupação com o desvinculamento do sexo da função reprodutora não é recente, é bastante antiga e contínua existindo, pois apesar de tantas versões não foi descoberto, ainda, um método contraceptivo eficaz e seguro qualitativa e quantitativamente. Os métodos que poderiam ser considerados eficazes e seguros, respeitando a condição natural do ser humano, como reprodutor, são caros e exigem certo grau de cultura e desenvolvimento até mesmo tecnológico e, os que são acessíveis têm uma série de desvantagens. Além disso existem questões ideológicas que impedem até mesmo as tentativas de avanço em pesquisas científicas.

As implicações na utilização de métodos anticonceptivos são mais complexos do que possamos imaginar. São complicações de ordem sociológica, política, religiosas, ideológica, biológica, ecológica, etc.



Métodos anticonceptivos

Recursos anticonceptivos são meios empregados para evitar intencionalmente a fecundação; 

Distingue-se 4 grupos de métodos

Biológicos

- Esterilização - ligadura tubárias e vasectomia; 

Ligadura tubária











Meio cirúrgico, consiste em cortar e remover um trecho de cada trompa, por onde normalmente passam os óvulos a caminho do útero.

Vasectomia

Meio eficaz e cirúrgico (pequena operação), impede que haja espermatozóides no sêmen ejaculado. Como todos os espermatozóides são produzidos nos testículos e têm de passar por finos tubos até chegarem à uretra, o bloqueio desses canais por vasectomia torna impossível a presença dos espermatozóides no sêmen ejaculado.













- Abstinência sexual total; 












- Método rítmico (tabela) - abstinência sexual nos dias férteis; 












- Método Billings - viscosidade no muco cervical; 

- Coito interrompido; 

Curva de temperatura basal - aumento da temperatura no dia da ovulação; 

Supressão hormonal da ovulação - naturais = gestação e lactação; 

artificiais - pílulas anticoncepcionais (hormônio sintético); 









Mecânicos: 

Opõem uma barreira mecânica entre os espermatozóides e o óvulo ou entre a fertilização e a implantação; 

Preservativos - condon (camisinha); 








- Diafragma; 










Dispositivo intra-uterino (DIU); 












QuímicosMatam ou incapacitam os espermatozóides de penetrarem no muco cervical; 

- Geleias, cremes, óvulos; 

espuma vaginal; 


Considerando-se que os espermatozóides têm em média 24 a 36 horas de vida antes da ovulação e prolonga-se três dias após.
Para aplicação deste método torna-se essencial o conhecimento da época da ovulação, que são aqueles dias, em que o óvulo fica maduro e sai do ovário, podendo unir-se aos espermatozóides, que são depositados na vagina durante a relação sexual.
No método original idealizado por Ogino e Knaus a data da ovulação era determinada assumindo-se que esta data ocorresse 14 dias antes da próxima menstruação. Dever-se-ia estabelecer o padrão menstrual da paciente registrando-se os ciclos menstruais por vários meses.
Não existe uma maneira totalmente segura de reconhecer os dias férteis da mulher, mas contando-se os dias após a menstruação, pode-se também saber, com relativa segurança, qual é o período em que se deve evitar as relações sexuais.
A ovulação está sujeita a adiantamento e a atrasos provocados por problemas de saúde ou emocionais, variação de hábitos, clima, etc. este método não é indicado para as pessoas que têm vida sexual com grande freqüência. Além disso, pelo menos 20% das mulheres férteis apresentam variações em seus ciclos menstruais, tornando-se impossível basear-se neles para exercer medidas anticoncepcionais.

Como se usa o método da tabela (não é 100% seguro - usado por casados)

Exemplo de um ciclo menstrual de 28 dias. Tomamos como exemplo este ciclo por ser o mais comum entre as mulheres.
Se uma mulher ficou menstruada no 1º dia do mês e o seu ciclo é de 28 dias, a sua próxima menstruação será dia 28 do mesmo mês.
Conta-se como 1º dia do ciclo menstrual, o 1º dia da menstruação. Os 8 primeiros dias do ciclo menstrual geralmente são inférteis, sendo portanto, os mais seguros para se manter relações sexuais sem engravidar.
Pelo método pesquisado por Ogino e Knaus, a ovulação deverá ocorrer no 14º dia após a menstruação. Sabemos que o óvulo vive em média 72 horas e o espermatozóide de 24 a 36 horas, logo o período fértil desta mulher terá início no dia 11 e terminará no dia 17. Sabemos que a ovulação pode antecipar ou atrasar um ou mais dias. Para maior segurança é conveniente que o período fértil tenha início no 9º dia e termine no 20º dia do ciclo menstrual. Nestes dias, devem ser evitadas as relações sexuais. 

Desvantagens do método 

Desaconselháveis para mulheres cujo ciclo menstrual é irregular ou quando abaladas por problemas de saúde ou emocionais; 

Não é seguro totalmente, pois o organismo humano não funciona como se fosse máquina; 

Pouco indicado para casais com vida sexual com grande freqüência; 

14% de falhas a cada 1000 mulheres - 140 engravidam; 

Vantagens do método

Não traz nenhum prejuízo à saúde da mulher; 

Com ele talvez se evite uma gravidez indesejada de uma forma simples dispensando o uso de outros métodos; 

O método tanto é útil para quem quer evitar gravidez ou engravidar. Pois a partir do momento, em que a mulher sabe seu dia fértil, poderá evitar a concepção. No caso de querer engravidar, saberá o período mais provável para tal; 

Há mulheres que não podem usar outros métodos e conseguem levar a termo a tabela; 

Controvérsia: mulheres que engravidam - a tabela não deu certo ou a pessoa que estava fazendo não respeitou o período fértil? 


Método Billings - viscosidade no muco cervical ou método da ovulação 

O método da ovulação foi elaborado por um casal de médicos australianos, John Evelyn Billings, após diversos anos de estudos e pesquisas. Através desse método, pode-se conseguir ou evitar uma gravidez de maneira totalmente natural. A natureza tem seus tempos secos e tempos férteis. A mulher é semelhante a natureza. Tem seus tempos secos e férteis. O homem do campo não planta em tempos secos. Ele espera o tempo úmido, fértil para começar a plantar.
Quando a mulher deseja engravidar ela recebe a semente do homem em seu tempo fértil. Se não deseja engravidar, basta evitar as relações sexuais no seu período de fertilidade, que é o tempo úmido.

O número de dias que a mulher pode ter relações sexuais, sem engravidar, é maior do que o número de dias férteis. É muito fácil saber os dias férteis da mulher:
Assim que termina a menstruação, começa o período seco que dura em geral dois ou três dias. A mulher pode ter relações sexuais sem engravidar. A seguir vem o período fértil, que pode ser percebido pela mulher porque o seu útero começa a soltar um muco branco, que pode ser visto todos os dias em papel higiênico. Assim que aparece o muco, a mulher deve suspender a relação sexual, se não deseja engravidar. Às vezes o muco aparece logo no primeiro dia depois da menstruação. Havendo muco, não deve haver relações sexuais.

A presença desse muco não é nenhuma anormalidade. Ao contrário, ele indica que o organismo está funcionando bem. A quantidade desse muco não é importante, mais sim a sua qualidade. Porque o muco, que de início é branco e pegajoso vai se tornando cada dia mais elástico e lubrificante.
Quando o muco fica transparente como clara de ovo e tão elástico que se pode puxar um fio, é sinal de que a mulher está no seu dia fértil, chamado de "dia de pico do muco". No dia seguinte ocorrerá a ovulação.
Se a mulher desejar engravidar, deverá ter relações no "dia do pico"e nos três dias seguintes que também são férteis.
No 4º dia depois do dia do pico, a mulher volta a entrar no período não fértil, que dura em geral, 12 dias. Após os quais vir'á uma nova menstruação.
Em todos os dias antes da menstruação a mulher pode ter relações sexuais sem engravidar. 

Importante 

- durante a menstruação a mulher deve evitar as relações sexuais. 

Vantagens do método billings 

A grande vantagem é que ele pode ser utilizado por todas as mulheres, mesmo as de ciclo menstrual irregular. A presença do muco branco sempre indica o começo do período fértil. O "dia do pico" corresponde à vépera da ovulação e três dias depois do "dia do pico" começa o período infértil. Não importa quanto tempo dure o ciclo menstrual da mulher. 

Obs.: 

Antes de começar a utilizar o método da ovulação, a mulher deve ficar um ou dois meses sem ter relações sexuais, examinando o muco todos os dias em que ele aparecer, até que ela aprenda identificar com segurança o "dia do pico". 

Coito interrompido 

É a técnica contraceptiva que vem sendo utilizada há longo tempo. Talvez o método mais antigo, e com certeza o mais comum. O casal tem relações até que a ejaculação seja inevitável, momento em que o homem retira o pênis da vagina. A ejaculação ocorrer fora da vagina, e da genitália externa da mulher, evitando a possibilidade de concepção. Este método é mencionado na Bíblia (Gênesis, cap.38, versículo 9).
A interrupção do coito possui vantagens distintas da maioria dos outros métodos: 

- Não necessita dispositivos; 

Não envolve o uso de produtos químicos; 

Pode ser utilizada a qualquer momento; 

Não requer conhecimento material e é muito comum em todas as classes sociais, quase todos os casados recorrem a ele com maior ou menor regularidade. Entretanto, possui uma grande desvantagem: 

Apesar de não possuir efeitos colaterais, a interrupção do ato sexual na fase alta do ciclo de resposta sexual pode diminuir muito o prazer do casal, uma vez que sua atenção estará voltada para o êxito da retirada do pênis. 

obs: não impede o contágio de DST.

A taxa de falha é de 9 a 15 gestações por 100 mulheres/ano, em caso de uso constante (eficácia teórica); na prática, a taxa é de 20 a 25 gestações por 100 mulheres/ano (eficácia de uso real).

Curva da temperatura basal

Aumento da temperatura no dia da ovulação. A mulher deverá obrigatoriamente tomar a temperatura (bucal ou retal, etc) toda manhã, antes de qualquer atividade, anotando-a num gráfico. A temperatura basal é inferior a 37º durante a 1ª metade do ciclo; depois no momento da ovulação sobe progressivamente em alguns dias, ou repentinamente a 37º; mantém-se, enfim, acima de 37º durante treze dias e cai com o aparecimento da menstruação. Devemos observar que existe, muitas vezes, na véspera da elevação térmica uma flecha de hipotermia prenúncio da ovulação.
Pode-se considerar que, a partir da noite do 3º dia em que a temperatura se manteve, acima de 37º, a ovulação já ocorreu, permitindo então as relações, sem que haja risco, independentemente de outras precauçÕes, tal método faculta, pois, a ocorrência das relações de 8 a 10 dias por ciclo, isto é, por mês, se a menstruação for regular, ou ainda menos se o ciclo for mais extenso.
Para se obter o máximo de eficácia, é necessário abster-se de toda relação no início da menstruação até a noite do 3º dia da elevação térmica e mesmo nesse caso, devido a erros de interrupção até a noite do 3º dia da elevação térmica e mesmo nesse caso, devido a erros de interrupção da curva, a porcentagem de fracassos do método é de 10 a 12%.
O método não é aplicado em caso de ciclo não acompanhado de ovulação, uma vez que a temperatura não sobe em tais condições; é também pouco aconselhável, se a elevação térmica, em vez de durar 13 dias, durar apenas 8 a 10 dias, o que é freqüente.
Estritamente aplicado, tal método indica, máximo, dez dias por mês para as relações que não signifiquem possibilidade de procriação. Isto explica o fato de que logo seja abandonado, após alguns meses, por aqueles que tentaram adotá-lo, pois não favorece de modo algum, o desenvolvimento de uma vida sexual harmoniosa. Esse método é o único, oficialmente aceito pela Igreja Católica.

- Supressão hormonal da ovulação

- Naturais - gestação e lactação

- Lactação - amamentação materna prolongada - método pouco eficaz

Artificiais - pílulas anticoncepcionais (hormônio sintético)

A pílula anticoncepcional, contendo estrógenos que entram na circulação sangüínea, inibe a produção e liberação do hormônio folículo estimulante, não sendo liberado esse hormônio, o folículo não amadurece, não há liberação do óvulo e portanto, não ocorre a fecundação.

Vantagens

Não interfere com o prazer sexual; 

Altamente seguro; 

Desvantagens

Necessária orientação médica; 

Se esquecer de tomar a pílula há perigo de gravidez; 

Não é aconselhado para mulheres mais velhas; 


Condon - Camisinha

O que é

Saquinho pequeno de borracha feito de uma borracha fina usado pelo homem durante a relação sexual. O condon é também conhecido como "camisinha de Vênus". Envolve o pênis, recolhendo os espermatozóides do homem, evitando que estes penetrem na vagina e fertilizem o óvulo feminino.

Como se usa

Antes de o pênis manter contato com a vagina deve-se colocar o condon sobre o pênis rígido, deixando uma folga de 1 cm, entre o condon e a ponta do pênis. Depois do ato sexual retira-se o pênis ainda rígido segurando a beira do condon para não derramar o líquido masculino na vagina da mulher, evitando assim, a gravidez não desejada. Um condon só serve para uma relação sexual. Quando usado corretamente é um método de anticoncepção eficaz, isto é, realmente evita a gravidez.

Vantagens

É fácil de levar e ocupa pouco espaço; 

O condon é barato; 

Pode ser comprado em pacotes nas farmácias e drogarias sem necessidade de receita médica; 

O condon não afeta a saúde nem prejudica as realções sexuais; 

Evita o contágio de doenças venéreas e pode ser usado somente com este propósito; 

Desvantagens

Alguns homens acreditam que o condon prejudica a sensibilidade do ato sexual, porém, isso não é verdade, proque seu material se adapta perfeitamente ao pênis e não diminui o orgasmo; 

Pode falhar provocando gravidez indesejada, pois de vez em quando sua borracha se rompe deixando penetrar os espermatozóides na vagina da mulher. 


Diafragma

Membrana de borracha ou plástico usada para impedir contato do esperma com o colo do útero, no coito.
Pouca variação de forma. O tamanho pode ir de 50 a 105 mm de diâmetro, em gradações de 5 mm. Fala-se portanto em diafragma nº 50,55 etc. Além das instruções que acompanham o produto a mulher deve receber a orientação do ginecologista na 1º vez que tenta aprender a inserir o diafragma.
Nem todas as mulheres podem usar o diafragma. Em algumas paredes da vagina é muito frouxa por flacidez dos músculos adjacentes. Isso pode ocorrer por efeito de partos ou por constituição inata. De outro lado algumas mulheres jovens têm vagina tão estreita que a inserção do diafragma ou a aplicação da cápsula são teste de paciência, capazes de até interferir psicologicamente com o coito: preparativos desagradáveis comprometem qualquer prazer. 

como garantir vedação perfeita do diafragma? 

Exatidão do tamanho - medida da circunferência da vagina, na parte que esta forma um saco em torno do colo do útero. Em geral, o médico já fornece o nº do diafragma; 

Aplicação correta de espermicida em torno da borda. O excesso de espermicida favorece o deslizamento, por isso o aro do diafragma deve ser recoberto com uma camada tão fina quanto possível. 

Quando deve ser inserido o diafragma?

Contanto que esteja no lugar ao começar o coito, não importa muito a antecedência de inserção. Mas, para maior garantia da eficácia do espermicida usado com ele, convém inserir o diafragma no máximo entre 2 ou 3 horas antes do coito. 

Quando deve ser removido o diafragma?

O mais prudente é esperar umas 8 horas depois da última ejaculação recebida na vagina. Para outro coito nesse prazo, aplicar espermicida cuidadosamente, sem remover o diafragma; 

conservação: lavar com sabão, enxugar e polvilhar com maizena e guardar no estojo; 

Por não prejudicar a saúde, o diafragma vem sendo recomendado por muitos médicos, em substituição à pílula anticoncepcional. Sua eficiência porém, é bem menor que a da pílula. 


Dispositivo intra-uterino (DIU)

Pequeno objeto plástico, às vezes revestido com um fio de cobre, que se coloca dentro do útero da mulher para evitar a gravidez. Pode ser encontrado em diferentes formas e tamanhos.

Como se coloca o DIU?

O DIU só pode ser colocado por um médico ou uma pessoa bem treinada, no final de menstruação ou um mês após o parto, quando o colo do útero está dilatado. Ele é colocado através de um tubo plástico, em apenas 30 segundos. O tubo é introduzido no canal uterino, e o DIU é injetado por simples pressão. Após a retirada do tubo, o DIU permanece no fundo do útero. A colocação do DIU não requer anestesia, pois não é muito dolorosa.

Desvantagens

Geralmente torna as menstruações mais abundantes; 

Pode provocar cólicas nos primeiros dias de uso, que passam logo; 

Pode provocar pequenas perdas de sangue entre uma menstruação e outra; 

O DIU com revestimento de cobre precisa ser trocado de 3 em 3 anos; 

O DIU não produz câncer. Não existe nenhuma relação comprovada entre o uso de DIU e essa doença. Apenas um tipo de DIU, o Eseido de Dalkon foi condenadoe praticamente não foi usado no Brasil.

Espermicida sem diafragma

Espermicida em formas de supositórios vaginais ou pessários, podem ser inseridos com o dedo. Geralmente o veículo é a manteiga de cacau, que se derrete em poucos minutos no calor da vagina.
Quando o veículo é um creme (gorduroso) ou uma geleia (solúvel em água) o uso requer o emprego de um aplicador especial, geralmente um tipo de seringa de injeção, sem agulha. Tanto quanto os pessários , também cremes e geleias precisam ser aplicados profundamente, junto ao colo do útero, uns 15 minutos antes do coito.

Vantagens

Não precisa de receita médica; 

Pode ser usado diariamente; 

Desvantagem

Pouca segurança quando usado sozinho; 

Deve ser recolocado a cada 30 minutos; 

Deve ser colocado no máximo 30 minutos antes; 

É melado, faz sujeira; 

Ocasionalmente irrita a vagina ou provoca alergia; 

Contracepção injetável

Uma injeção de contraceptivo injetável protege contra a gestação por um período de 90 dias. Não há necessidade de usar também outro método anticoncepcional.
É considerado normal um atraso de 15 dias na menstruação. São também, normais pequenos sangramentos entre as menstruações.
Em face do exposto, podemos alinhar quais seriam os requisitos básicos para a escolha de um método contraceptivo "IDEAL":

Alta eficácia (realmente evitar a gravidez não desejada); 

Reversibilidade (quando o método for suspenso, a fertilidade retorna sem causar nenhum dano ao futuro bebê); 

Baixo índice de efeitos colaterais (preservação da saúde pública); 


Raras contra-indicações (para atingir o maior número possível de usuários); 

Não interferir na mecânica do ato sexual (apara ser bem aceito); 

Uso fácil (principalmente quando é o caso de população sem cultura ou analfabeta); 

Baixo custo (para não obstruir a viabilidade econômica);