Últimas Postagens

Pesquisa revela que 70% dos enfermeiros sentem-se inseguros no ambiente de trabalho

Pesquisa revela que enfermeiros se sentem
inseguros no trabalho. Ao todo, 70% dos enfermeiros no Brasil se sentem inseguros no ambiente de trabalho. Muitos relatam que já foram ofendidos e até agredidos por pacientes e acompanhantes. Os enfermeiros contaram que em muitos casos, o motivo das agressões que eles sofrem de pacientes ou parentes é justamente a falta de estrutura. O atendimento demora por causa da falta de médicos, por exemplo, e as pessoas acabam descontam no enfermeiro. Vários desses casos vão parar na delegacia.

A pesquisa foi feita pelo Conselho Federal de Enfermagem e pela Fundação Oswaldo Cruz para conhecer o perfil de 1,6 milhão de enfermeiros, técnicos de enfermagem e auxiliares de enfermagem do país. Ao todo, 19% responderam que existe violência nos lugares que trabalham e 71% afirmam que há pouca segurança. Já 66% sofrem algum tipo de desgaste profissional, seja por exposição ao risco de agressão, excesso de trabalho ou falta de estrutura para desempenharem bem suas funções.

A pesquisa também mostra que a maioria dos enfermeiros recebem baixos salários e atuam em unidades de saúde superlotadas e com falta de estrutura.

“O cidadão já chega com uma representação que ele vai ser mal atendido, que o SUS não é bom, é deficitário, então ele já chega com uma pré-disposição de exigir o melhor possível para o atendimento dele. Ele entende que o direito dele também é chegar com violência na exigência dos seus direitos, e o primeiro a receber esse tipo de reivindicação é o profissional de enfermagem”, afirma o vice-presidente do Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo. 

O conselho acredita que mudanças na profissão e no atendimento público de saúde podem mudar o cenário, mas a longo prazo. Por enquanto, tem certeza de que enfermeiros, técnicos e auxiliares vão continuar sendo vítimas.

Entre aqueles que responderam que já sofreram violência no trabalho, 66% disseram que a violência psicológica é a mais frequente. A pesquisa também mostrou que 84,6% dos profissionais de enfermagem são mulheres.

Fonte: