Gestação e Trombofilia - uso de Enoxaparina


Infelizmente, para muitas mulheres o período de gestação pode se tornar um momento bastante conturbado. Isso porque algumas mulheres tem propensão a desenvolver algumas complicações de saúde, como por exemplo, a trombofilia.

Trombofilia refere-se a um grupo de condições onde o sangue coagula mais facilmente do que o normal. Isso pode levar à formação de coágulos sanguíneos (chamados tromboses) formado dentro dos vasos sanguíneos. Estes coágulos podem causar problemas como a trombose venosa profunda (TVP) ou embolia pulmonar.

A trombose é uma doença que atinge mais de 150 mil pessoas por ano no Brasil, causando uma série de problemas de saúde, como o inchaço e dores nas partes do corpo atingidas. 

No período de gravidez, os riscos causados pela trombofilia são grandes: a doença atinge os vasos sanguíneos que levam sangue e nutrientes até a placenta, prejudicando a alimentação e o desenvolvimento do feto, podendo ocasionar pré-eclâmpsia, eclampsia, deslocamento precoce da placenta, parto prematuro, aborto e colocar em risco a saúde da gestante. 

Porém, a boa notícia é que trombofilia é tratável e, muitas das gestantes que sofrem com este problema recorrem ao medicamento (Enoxaparina – heparina de baixo peso molecular) para minimizar os efeitos da doença sobre o desenvolvimento do bebê.

Com a gravidez, há aumento na pressão exercida sobre as veias da pélvis e das pernas, e isso só se torna um problema quando a mulher possui suscetibilidade genética para a coagulação sanguínea. 

Na consulta ao médico, apenas sob determinadas circunstancias é que o profissional irá indicar exames para o rastreio da trombofilia. Algumas das indicações são:

- Episódios anteriores de trombose;
- Morte do feto depois da 10ª semana de gravidez;
- 2 ou mais abortos espontâneos ("sem explicação") consecutivos, de fetos normais, como menos de 10 semanas de gestação;
- 1 ou mais nascimentos prematuros (menos de 34 semanas) de fetos normais;
- Pré-eclampsia grave;
- Restrição grave do crescimento do feto;
- Casos de tromboembolismo em familiar de 1º grau;
- Familiar de 1º grau com trombofilia.



Enoxaparina (popularmente conhecido como Clexane) para que serve e como funciona?

Além da trombofilia na gravidez, serve também para tratar trombose venosa profunda, infarto do miocárdio, angina instável (dor no peito causada pelo fluxo reduzido de sangue até o coração), profilaxia do tromboembolismo venoso (obstrução de um vaso sanguíneo por um coágulo de sangue, devido a cirurgias ou doenças agudas) e prevenção de formação de trombo durante hemodiálise. Após o uso, o medicamento diminui o risco de desenvolvimento e progressão das doenças acima citadas, evitando, também, suas complicações para enfermidades mais sérias.

A enoxaparina é um medicamento injetável, e sua aplicação deve seguir todos os cuidados de enfermagem para que conte com o máximo de limpeza e higiene possível. A injeção tem aplicação subcutânea e normalmente é feita na gordura abaixo do abdômen (com pelo menos cinco centímetros de distância do umbigo) em um ângulo de 45° a 90°. É importante fazer a limpeza do local e das mãos com álcool 70%, além de preparar a seringa corretamente antes do uso.

A posologia é definida de acordo com a predisposição de ocorrência de tromboembolismo venoso no paciente e, por isso, cada um possui uma dose recomendada por um médico especialista na área.

Mas atenção: o risco de o sangue coagular continua alto mesmo seis semanas após o parto.

Sempre consulte um médico!