Nervo Ciático inflamado: Causas, Sintomas, Diagnóstico e Tratamento


O nervo ciático (ou isquiático) é o mais longo e espesso do corpo humano. Ele se origina no plexo lombo sacro, ou seja, na região lombar e é formado por diversas ramificações que se ligam às ultimas vértebras e à base da coluna vertebral e atravessam o quadril, os glúteos, a coxa, o joelho e o tornozelo.

Quando chega na metade do fêmur, o maior osso da coxa, o ciático se divide em fibular e tibial, que são ramificações que seguem pela perna.

A dor ciática caracteriza-se como uma dor persistente, semelhante a pequenos choques elétricos, sentida ao longo do trajeto do nervo ciático (coluna lombar, região posterior da coxa, pernas e pés). Pode vir acompanhada de formigamento, dormência ou fraqueza muscular no membro afetado e piora com o movimento. Nos casos mais graves, pode haver dificuldade para caminhar.


Uma das principais causas de dor no nervo ciático é a hérnia de disco, que comprime a raiz do nervo na coluna vertebral, gerando dor. A dor ciática também pode ser causada por inflamação do nervo, hérnia de disco, mudanças posturais da gravidez, anormalidades anatômicas do nervo ciático, contraturas musculares, esforço e movimentos bruscos da coluna, entre outras causas.

Para curar o nervo ciático inflamado deve-se realizar o tratamento indicado pelo ortopedista ou pelo fisioterapeuta, com remédios, exercícios, e por vezes, fisioterapia.



As causas de dor no nervo ciático incluem:

Má postura e movimentos repetitivos

Posturas inadequadas por tempo prolongado, atividades desportivas ou de trabalho que sejam repetitivas ou desgastantes em demasia também podem originar lesões.

Traumas

As principais causas do desconforto são os traumas diretos que ocorrem por fatores mecânicos e extrínsecos, como quedas e contusões.

Hérnia de disco e doenças

O deslocamento de um ou mais discos intervertebrais com compressão dos forames ou orifícios por onde passa o nervo também pode gerar inflamação e dor, a qual é conhecida como ciatalgia.

As hérnias de disco lombo sacras podem ser relacionadas a infecções como herpes simples ou zoster, mononucleose, diabetes, diversos tipos de câncer, doenças autoimunes, problemas metabólicos, doenças hereditárias e raras.


Sintomas de nervo ciático inflamado

  • Dor em formigamento, dormência ou choque na coluna, glúteo, perna ou planta do pé.
  • Sensação de queimação, fisgada ou perna cansada.
  • Fraqueza numa ou nas duas pernas.
  • Dor que piora ao ficar muito tempo parado.
  • Dificuldade para caminhar ou ficar muito tempo na mesma posição.
Os sintomas se dividem em dois grupos:

Motores

  • Dor lombar que irradia por toda a face lateral, posterior ou anterior da coxa;
  • Dificuldade de erguer o pé, estender o joelho ou mexer o quadril;
  • Disfunção urinária, pode ocorrer caso alguns ramos sacrais forem comprometidos.
Sensitivos

  • Dormência na perna
  • Formigamento
  • Sensação de choque
  • Sensação de agulhamento
  • Perda de sensibilidade na planta do pé e em outras regiões dos membros inferiores

Diagnóstico

O diagnóstico da dor ciática pode ser feito pelo médico ortopedista ou pelo fisioterapeuta com base nos sinais e sintomas apresentados. O teste que consiste em comprovar a alteração do nervo ciático pode ser feito no consultório, ficando deitado de barriga para cima e levanta-se a perna esticada da maca, se houver dor ou sensação de formigamento, o teste indica compressão ciática. Se houver dor na outra perna, isso indica grave alteração da coluna, como uma hérnia de disco extrusa.

Exames de imagem (raio X e ressonância magnética) podem ser úteis para avaliar a coluna, ajudando a identificar o que está comprimindo o nervo.



Tratamento

É planejado junto ao médico e inclui exercícios orientados por um fisioterapeuta e medidas caseiras, como repouso pontual e uso domiciliar de compressas locais de gelo e calor.

Pode ser feito uso de remédios analgésicos, anti-inflamatórios em forma de comprimidos, pomadas, uso de bolsas de calor e fisioterapia com exercícios específicos.

Remédios mais utilizados: Paracetamol, Ibuprofeno (Motrin, Advil), ou os mais fortes como o Tramadol. Poderá ser receitado pelo ortopedista relaxante muscular, tais como ciclobenzaprina (Flexeril) e o Diazepan.

Injeções espinhais: Uma injeção de um medicamento anti-inflamatório semelhante à cortisona na parte inferior das costas pode ajudar a reduzir o inchaço e a inflamação das raízes nervosas, permitindo maior mobilidade.

Cirurgia pode ser necessária para pessoas que não respondem ao tratamento conservador:

Microdiscectomia: Este é um procedimento usado para remover fragmentos de uma hérnia de disco.

Laminectomia: O osso que se curva e cobre a medula espinhal (lâmina) e o tecido que está causando pressão sobre o nervo ciático são removidos.