Pular para o conteúdo principal

Moringa: conheça os benefícios destas capsulas


A planta moringa é fonte de proteínas, aminoácidos, vitamina C, carotenoides e minerais, como cálcio e ferro. Diversos estudos mostram que a moringa tem alto valor nutricional no que diz respeito às vitaminas e minerais, oferecendo mais vitamina A do que a cenoura, maior quantidade de vitamina C comparada à laranja, mais ferro do que o espinafre e mais potássio do que a banana. Também é um dos vegetais mais ricos em proteínas.

A moringa – ou moringa oleifera – é uma planta que pode ser encontrada em regiões como a Ásia, África, América Central, América do Sul e Havaí. Com a habilidade de purificar a água, ela atinge uma altura que fica entre os 7 e os 12 metros.

Esta planta apresenta uma série de propriedades medicinais. Entre elas, podemos citar: antiespasmódicas, diuréticas, anti-inflamatórias, antipiréticas (que combatem a febre), antiepilépticas, antiúlceras, antihipertensivas, antitumorais, redutoras do colesterol, antioxidantes, antidiabéticas, antibacterianas e antifúngicas. Pode ser indicada para ser coadjuvante no tratamento de diversos males, como:
  • Dor de cabeça
  • Hemorroida
  • Dor de garganta
  • Febre
  • Irritação gastrointestinal
  • Fadiga crônica
  • Inflamações
Outros benefícios da moringa podem ser observados, pois ela possui compostos antioxidantes, que ajudam a renovar e protege células epiteliais dos órgãos sexuais e do cérebro. Além disso, ajuda a fortalecer o sistema imunológico.



Esta planta que vem sendo cada vez mais consumida por pessoas que buscam saúde, bem-estar e claro, boa forma física.

Formas De Consumo:

A Moringa pode ser consumida basicamente de cinco formas:

Alguns estudos sugerem que seja consumido até 400 mg por dia para que existam benefícios.

Chá: 

- 250 mL de água; 
- 10 g (1 colher de sopa) de folhas de moringa.

Modo de preparo
Para fazer o chá de moringa basta acrescentar as folhas de moringa em água fervente, tapar e deixar repousar por cerca de 5 minutos. Em seguida, coar e beber pelo menos 2 xícaras do chá por dia.

In natura:

Diretamente como salada;

Em cápsulas:

Normalmente é indicado o consumo de 1 a 2 cápsulas de 200 mg por dia, que devem ser consumidas juntamente com as refeições, no entanto a quantidade de cápsulas pode variar conforme a marca do produto, uma vez que podem ter concentrações diferentes de moringa. Por isso, é importante consultar um fitoterapeuta para que se possa saber a quantidade ideal de cápsulas por dia.

Em pó:

O pó pode ser usado de diversas maneiras, podendo ser adicionada entre ½ e 1 colher de chá em sucos, sopas, café iogurte e até mesmo chá.

Sementes
As sementes também podem ser consumidas, porém é recomendado descascar as sementes e consumir juntamente com um copo de água, sendo indicado o consumo de 3 gramas por dia, o que corresponde a 2 a 3 sementes.



Ações da Moringa:

Emagrecimento


A Moringa Oleifera ajuda a emagrecer por conta da capacidade de melhorar a digestão e o bom funcionamento intestinal, além de contar com efeito termogênico, que consegue acelerar o metabolismo e a queima calórica.

Ação antioxidante

A plana oferece a seus consumidores uma rica mistura de poderosos agentes antioxidantes, como kaempeferol, ácido cafeolquínico, zeatina, quercetina, rutina, ácido clorogênico e beta-sisterol.
Todos esses antioxidantes possuem alta capacidade de eliminar radicais livres, auxiliando a manutenção dos níveis de saúde e bem-estar de seus consumidores.


Funcionamento do sistema digestório

Por ser um alimento rico em fibras, vitaminas e minerais a planta favorece o bom funcionamento do sistema digestório.

Pessoas que tem o intestino preguiçoso e começam a consumir a planta, notam a diferença em poucos dias, por isso muitos médicos tem recomendado a ingestão do alimento para reversão dos problemas de prisão de ventre.

Diminui edemas

O edema é o acúmulo de líquidos intersticial que é responsável por uma série de problemas de saúde. A ingestão da planta diminui edemas e com isso uma série de problemas como barriga inchada e retenção hídrica são resolvidos.

Saúde cardiovascular

Outro grande benefício aos consumidores da planta diz respeito ao seu potencial de proteção cardiovascular. Por conter uma série de vitaminas, minerais, antioxidantes e fibra alimentar, o vegetal contribui para a diminuição do colesterol ruim, o LDL
Ao diminuir os níveis de colesterol, o vegetal auxilia a diminuição dos níveis de lipídios no sangue, diminuindo assim as chances de trombose, AVC, insuficiência renal, e até mesmo infarto agudo do coração.

Controla e previne o diabetes

Por conter baixas quantidades de carboidrato e bastante fibra alimentar, a planta em questão é um ótimo alimento para ser ingerido por quem tem diabetes.
Sua ingestão não causa picos de glicose no sangue, o que previne de modo quase que automático a grande liberação de insulina na corrente sanguínea. O resultado é um controle da doença e até mesmo uma prevenção.

Saúde neurológica

Estudos recentes demonstraram que a planta pode ser muito valiosa no tratamento de doenças neurológicas degenerativas.
O consumo do vegetal possui o potencial de alterar as monaminas do cérebro, como a dopamina, noradrenalina e serotonina, algo que culmina no controle e prevenção de conhecidas doenças como Mal de Parkinson e também mal de Alzheimer.

Onde comprar a moringa? 

É possível encontrar mudas de moringa à venda em lojas especializadas em produtos de jardinagem. Existem ainda lojas virtuais especializadas na venda de produtos à base da moringa, incluindo o chá.
É possível encontrar na internet chá de moringa, nas farmácias moringa em cápsulas e moringa em pó à venda.




Comentários

  1. Até pra pessoa diabética também,como fazer o chá dessa plantar. Tem uma pessoa no hospital com problema de pressão alta e glicose alta .

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Top da Semana

Oxímetro de Pulso

oxímetro de pulso é um dispositivo médico que mensura indiretamente a quantidade de oxigênio que o sangue está transportando. Trata-se de uma monitorização não invasiva da saturação de oxigênio do sangue arterial.
O nível de oxigênio mensurado com um oxímetro é chamado de nível de saturaçãode oxigênio (abreviado como O2sat ou SaO2). A SaO2 é a porcentagem de oxigênio que seu sangue está transportando, comparada com o máximo da sua capacidade de transporte. O padrão de normalidade varia entre 90 - 100% de SpO2.


O Oxímetro substitui a necessidade de Gasometria Arterial?
O oxímetro mensura indiretamente a quantidade de oxigênio que é transportada pelo sangue, e não é invasivo. Já a gasometria arterial é um procedimento invasivo e mensura diretamente tanto a quantidade de oxigênio transportada pelo sangue quanto a de gás carbônico (dióxido de carbono). 
Material necessário para instalação do Oxímetro: Equipamento: Oxímetro de pulso;Sensor adulto ou infantil (permanente ou descartável);Álcool…

Drenos e os cuidados de Enfermagem

Algumas cirurgias exigem a necessidade da colocação de drenos para facilitar o esvaziamento do ar e líquidos (sangue, secreções) acumulados na cavidade.
Dreno pode ser definido como um objeto de forma variada, produzido em materiais diversos, cuja finalidade é manter a saída de líquido de uma cavidade para o exterior.
As indicações para colocação de controle de drenos são específicas para cada tipo de dreno. 
Podem ser classificados em: 
- Dreno aberto, ex.: penrose; 
- Dreno de sucção fechada; 
- Dreno de reservatório; 
- Cateteres para drenagem de abscesso.



Dreno de Penrose 
É um dreno de borracha, tipo látex, utilizado em cirurgias que implicam em possível acúmulo local de líquidos infectados, ou não, no período pós-operatório. Seu orifício de passagem deve ser amplo e ser posicionado à menor distância da loja a ser drenada, não utilizando o dreno por meio da incisão cirúrgica e, sim, por meio de uma contraincisão. 
Para evitar depósitos de fibrina que possam obstruir seu lúmen, o dreno de p…

Cateter Venoso Central e os cuidados de Enfermagem

O cateter venoso central (CVC) é um sistema intravascular utilizado para administração de fármacos, infusão de derivados sanguíneos, nutrição parenteral, monitorização hemodinâmica, terapia renal substitutiva, entre outros. É um dispositivo que pode permanecer no paciente por longo período, minimizando o trauma associado às repetidas inserções de um cateter venoso periférico.

A cateterização venosa central é um procedimento amplamente utilizado em pacientes críticos, os quais demandam assistência à saúde de alta complexidade.
Os cuidados de enfermagem à pessoa com cateter venoso central exigem conhecimentos teórico-práticos indispensáveis para a correta manipulação e manutenção desse dispositivo, evitando complicações que poderão ser de enorme gravidade, retardando a recuperação ou mesmo, elevando as taxas de óbito, tanto de adultos como crianças.
Locais de inserção: As veias jugular interna, subclávia e femoral são as escolhidas para a inserção do CVC. Apesar de sua utilização em pacien…

Cuidados com a Gastrostomia

Gastrostomia e jejunostomia são procedimentos cirúrgicos para a fixação de uma sonda alimentar. Um orifício criado artificialmente na altura do estômago ou na altura do jejuno, objetivando uma comunicação entre a cavidade do estômago e a parede do abdômen.
O alimento pode ser administrado por uma bomba infusora ou através de seringa (alimentação em bolus). O preparo e "porcionamento" da dieta terá que seguir rigorosamente a orientação dada pelo nutricionista ou nutrólogo.
A higiene é fundamental para minimizar a contaminação da dieta e consequentes complicações gastrointestinais. Antes do preparo da dieta, é necessário realizar a lavagem adequada das mãos, dos alimentos e de todo material que será utilizado, bem como dos utensílios e da bancada onde haverá a manipulação. Depois da lavagem, recomendamos friccionar álcool a 70% na bancada e utensílios.

Tipos de Curativos

Curativo: é o tratamento utilizado para promover a cicatrização da ferida, proporcionando um meio adequado para esse processo. A escolha do curativo depende do tipo de ferida.
Curativo ideal  - Manter alta umidade entre a ferida e o curativo;  - Remover o excesso de exsudação, evitando a maceração dos tecidos próximos; - Permitir a troca gasosa;  - Fornecer isolamento térmico;  - Ser impermeável as bactérias;  - Estar insento de substâncias tóxicas;  - Permitir sua retirada sem ocasionar lesão por aderência.


Tipos de Curativos  Existem, atualmente, muitos tipos de curativos, com formas e propriedades diferentes. É importante antes da realização do curativo, a avaliação da ferida e aplicação do tipo de curativo que melhor convier ao estágio que se encontra, a fim de facilitar a cura.
- Alginatos;  - Carvão Ativado; - Hidrocolóide; -  Hidrogel - Filmes;  -  Papaína;  -  Antissépticos;  -  Ácidos Graxos Essenciais
Alginatos: são indicados para feridas exsudativas, com sangramento, limpas ou infectadas, agud…